Publicidade
Manaus
CONTRATEMPO

Alunos da Esbam têm aulas suspensas por briga judicial entre antigo e atual dono

"As pessoas estavam reclamando (alunos e professores) da forma que os policiais entraram nas salas ordenando a evacuação imediata", informou um aluno 27/02/2018 às 19:06 - Atualizado em 27/02/2018 às 19:38
Show aulass
Foto: Evandro Seixas
Oswaldo Neto Manaus (AM)

Alunos da Escola Superior Batista do Amazonas (Esbam) tiveram as aulas canceladas na noite desta terça-feira (27) durante o cumprimento de uma ordem judicial na instituição de ensino. O motivo seria uma briga na justiça envolvendo o antigo e atual dono, Elizeu Rodrigues de Lima e Amós Alves dos Santos, respectivamente.

Durante abordagem policial para desocupação do prédio, alunos que já estavam na universidade acreditaram que se tratava de um incêndio. Um deles, que pediu para não ter o nome divulgado, afirmou ter ficado assustado pela forma como as pessoas foram retiradas das salas. "As pessoas (alunos e professores)  estavam reclamando da forma que os policiais entraram nas salas ordenando a evacuação imediata. Todos pensaram tratar-se de incêndio, calamidade ou coisa assim".

Outros estudantes receberam o comunicado do cancelamento das aulas pelas redes sociais. E teve ainda quem se deparou com a notícia apenas quando chegou ao prédio, localizado na rua Leonor Teles, bairro Adrianópolis, Zona Centro-Sul de Manaus. “Minha aula começaria agora, 18h30, mas disseram que tinha sido cancelada por causa dessa confusão. Ninguém fala nada sobre o motivo e temos receio de ficar no prejuízo”, disse uma estudante do curso de Engenharia Civil.

Um aviso fixado no portão da universidade informava “que por questão de auditoria", as aulas tinham sido suspensas e que voltariam ao normal nesta quarta-feira (28). Até a publicação desta reportagem, uma reunião entre o antigo dono, Elizeu Lima, e funcionários da universidade estava em andamento. A equipe de reportagem não foi autorizada a entrar no prédio.  

Posicionamento

Em nota, a direção da Esbam informou que está obedecendo uma notificação e que trabalha para resolver da melhor forma a demanda, de forma a manter o funcionamento normal das atividades. As aulas no período noturno  foram suspensas por questões internas administrativas, alega a instituição, mas serão retomadas amanhã, 28 de fevereiro. 

Ainda segundo a instituição, nenhum aluno será prejudicado. A Esbam informou ainda que ao longo dos seus 17 anos realiza um nobre  trabalho na área da educação superior na cidade de Manaus com uma equipe de professores compromissados com o progresso da  educação no Estado. 

Publicidade
Publicidade