Terça-feira, 23 de Abril de 2019
publicidade
WhatsApp_Image_2019-01-22_at_19.10.01_CA330413-CA43-47A6-9830-FFC10EA0DB3E.jpeg
publicidade
publicidade

Crowdfunding

Alunos da Ufam criam 'vaquinha' para disputar prêmio de empreendedorismo

Três equipes terão que viajar à Europa para disputar a segunda fase do Hult Prize 2019, considerado a maior premiação da área. As equipes do Estado estão concorrendo ao prêmio de US$ 1 milhão


23/01/2019 às 18:31

Estudantes da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) criaram uma “vaquinha” na internet para arrecadar cerca de R$ 113 mil que irão custear a participação deles nas regionais do Hult Prize 2019, considerada a maior premiação de empreendedorismo social do mundo. Na próxima fase do prêmio, divididos em três equipes, os alunos da Ufam viajarão para Madrid (Espanha), Londres (Inglaterra) e Oslo (Noruega). As equipes do Estado estão concorrendo ao prêmio de US$ 1 milhão.

A competição tem como proposta somar empreendedorismo com soluções para problemas sociais que afetam a juventude mundialmente. A cada ano, a competição que conta com apoio do ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton (por meio da Clinton Global Iniciative) tem um tema diferente. Nesta edição, os universitários lidam com a problemática do desemprego juvenil, e achar meios de despertar o potencial econômico de pelo menos 10 mil jovens durante a próxima década.

O prêmio reúne participantes de mais de 100 países e esta é a primeira vez que o Brasil conta com competidores. Os três grupos da Ufam estão entre os 3,5 mil selecionados para a segunda fase do Hult Prize em meio as 200 mil equipes inscritas na premiação. Depois das regionais, que acontecem em diversas cidades do planeta, os melhores serão classificados para o programa de aceleração, realizado no meio do ano, em Londres. A fase posterior, a grande final, acontece na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque (EUA).

Entre as representantes da Ufam, a equipe Meira entrou na competição com uma proposta de aplicativo que funciona como rede social para pessoas que querem vender ou contratar serviços informais (os famosos “bicos”). Neptur apresentou um núcleo de projetos relacionados a ecoturismo e turismo acadêmico dentro da própria Universidade que objetiva valorizar os recursos naturais da Amazônia. Já a Orbe criou uma plataforma virtual referência que funcionará como fonte de busca e transparência para projetos que visam o bem estar da comunidade amazonense.

Para doar, o interessado deve acessar a plataforma de financiamento coletivo Catarse (doe aqui). As contribuições podem ser parceladas em até seis vezes.

“É uma oportunidade muito grande de tirar estes projetos do papel que vão fazer a diferença para a comunidade amazonense. Solicitamos o apoio com R$ 100 mil, porém necessitamos pagar os 13% cobrados pela plataforma que correspondem a R$ 13 mil, totalizando o pedido de R$ 113 mil reais para a nossa participação nas regionais”, afirma a estudante de Medicina Thainá Bentes, que é integrante da equipe Orbe.

A equipe de Thainá viaja para Londres no começo de março. Enquanto as demais competem em abril.

Sobre o Hult Prize

O Hult Prize foi idealizado pelo CEO da Fundação Hult Prize, Ahmad Ashkar, contou com apoio do pai do empreendedorismo social e ganhador do Prêmio Nobel, Muhammad Yunus, e é uma premiação que tem a parceria da ONU. O prêmio está indo para a sua primeira década de vida e, atualmente, já possui em seu portfólio US$ 50 milhões em capital empregados no setor.

publicidade
publicidade
Turmas do curso de Medicina da Ufam em Coari estão sem professores
Alunos participam de 13ª edição da Feira de Sebos nas Escolas Idaam em Manaus
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.