Publicidade
Manaus
TRABALHO

AM é o segundo estado do Norte que mais demitiu em 2018; mais de 22 mil dispensas

Maior parte dos desligamentos foi no setor de serviços, seguido do comércio. Estado termina o primeiro bimestre contabilizando 1.501 demissões a mais do que contratações 25/03/2018 às 16:46 - Atualizado em 25/03/2018 às 16:51
Show trabalho
Foto: Rafael Neddermeyer/Fotos Publicas
Vitor Gavirati Manaus (AM)

O Amazonas registrou 22.937 demissões no primeiro bimestre de 2018. Com esse número, o Estado é o segundo que mais demitiu durante o período na região Norte, ficando atrás apenas do Pará, que contabilizou 45.253 desligamentos. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, divulgados na última sexta-feira (23).

Do total de demissões que ocorreram no Amazonas durante o primeiro bimestre do ano, 93.8% (21.518) foram registradas em Manaus. Os setores de Serviços (9.095), Comércio (6.701), Indústria de Transformação (4.521) e Construção Civil (1.951) lideram a dispensa de funcionários no Estado.

Na comparação com os dois primeiros meses de 2017, quando patrões demitiram 22.937 empregados no Amazonas, o número teve uma queda de 1,94% (495 demissões). Em Manaus, a diminuição de desligamentos foi ainda menor: 0,13% (29 demissões).

Amazonas e Manaus fecham saldo no negativo

Segundo os dados do Caged, o Amazonas também fecha o saldo entre contratações e demissões realizadas no primeiro bimestre de 2018 no negativo. Nos dois primeiros meses do ano, ocorreram 21.436 admissões, ou seja, 1.501 contratos a menos do que o número de desligamentos do período.

O Amazonas também foi o segundo estado do Norte com maior número de admissões. Mais uma vez, ficando atrás do Pará (41.722 contratações). Os mesmos setores que mais demitem são os que mais empregam. Serviços (8.540), Comércio (5.579), Indústria de Transformação (5.562) e Construção Civil (1.291) lideram o número de admissões.

Em comparação com o primeiro bimestre de 2017, o número de contratações no Amazonas aumentou 5,16%. Nos dois primeiros meses de 2018, ocorreram 1.052 admissões a mais do que as 20.384 realizadas no mesmo período do ano passado.

Apesar de em Manaus as contratações aumentarem 4% no primeiro bimestre deste ano, no comparativo com o mesmo período de 2017, a capital também fecha o saldo no negativo. Em 2017 foram contabilizadas 766 admissões a menos que as 19.759 de 2018. Isto é, 1.759 contratos a menos do que o número de demissões registradas no primeiro bimestre deste ano.

Norte é a região que menos demite e que menos contrata

No primeiro bimestre de 2018, de acordo com o Caged, o Brasil registrou 2.438.919 demissões e 2.582.105 admissões, fechando com saldo positivo de 143.186 postos de trabalho. Os desligamentos caíram 2,34% (-58.600 dispensas) e as contratações aumentaram 3,6% (90.061) no comparativo com o mesmo período de 2017.

O Norte termina o primeiro bimestre de 2018 com 5.161 demissões a mais do que admissões. Este ano, nos sete estados da região (veja a tabela abaixo) já aconteceram 102.871 contratações e 108.032 desligamentos.


Amazonas, Acre e Pará são os estados do Norte que fecham o primeiro bimestre no negativo. Fonte: Caged

A região Sudeste é a que mais contrata (1.301.667), mas também a que registrou a maior quantidade de desligamentos (1.242.758) - fecha o bimestre com saldo positivo de 58.909 postos de trabalho.

O Sul do País foi a região que teve o melhor saldo, com 84.443 admissões (597.294) a mais que dispensas (512.861). O pior saldo é o do Nordeste, registrando 30.613 demissões a mais que contratações (322.514) – 353.127 demissões foram registradas na região nos dois primeiros meses de 2018.

São Paulo é o estado que mais contratou em 2018: 790.735 admissões. Mas também o que mais demitiu: 739.100 desligamentos. O balanço do estado é positivo, com 51.635 demissões a menos do que contratações.

Publicidade
Publicidade