Publicidade
Manaus
SETOR NAVAL

Amazonas negocia vinda de fábrica norueguesa Norsafe para o Estado

Empresa norueguesa realizará vendas de embarcações no Amazonas e pode entrar no mercado como prestadora de serviços 24/01/2018 às 10:20 - Atualizado em 24/01/2018 às 17:26
Show apiiioooo
Encontro ocorreu na Suframa com o superintendente Appio Tolentino e o vice-presidente da Norsafe, o Kjel Soerensen. Foto: Jair Araújo
Rebeca Mota Manaus (AM)

Empresários noruegueses estiveram em Manaus para discutir a possibilidade da instalação de uma fábrica de embarcação no Polo Industrial de Manaus (PIM), a Norsafe. A empresa visa produzir lanchas patrulha para atender a demanda de segurança naval. O encontro aconteceu ontem (23) no Gabinete do Superintendente da Suframa, Appio Tolentino.

No primeiro encontro foi discutida a possibilidade da empresa entrar no mercado do Amazonas como prestadora de serviço e realizar as vendas das embarcações para verificar possíveis consumidores. Além disso, a Suframa vai realizar uma pesquisa de mercado para identificar as intenções de compra.

A Norsafe é uma empresa norueguesa especializada na fabricação e venda de barcos de alto desempenho. O vice-presidente Kjell Soerensen conta que as expectativas deles são positivas acerca do Brasil e que eles têm a intenção de colocar seus produtos no mercado amazonense, assim como em outras partes do País.

“Uma primeira etapa, evidentemente, é vender e ter os clientes para comprar os produtos. Depois, é fornecer serviços aqui dos nossos barcos que são fabricados na Noruega e mais adiante pensar em fabricação. Mas ainda está cedo para pensar em fabricação aqui. Depois de uma venda razoável de produtos, a parte de serviços é a próxima etapa”, ressalta Kjell.

Com mais de 100 anos no mercado, a Norsafe está presente em 13 países do mundo inteiro e dentre eles o Brasil com mais de 200 embarcações nas plataformas de petróleo, em navios e barcos da Norsafe, localizados em estados como Rio de Janeiro e Espírito Santo.

“Os serviços prestados seriam técnicos que vão a bordo da embarcação para identificar  algum tipo de problema ou alguma peça que quebrou. Daí ele vai consertar ou dar algum tipo de ajuste. Mas também é muito difícil ocorrer algum problema, pois nossas embarcações são muito boas e não quebram com facilidade. São barcos robustos e bem construídos. Porém eles têm um alto custo e uma tecnologia avançada que até é difícil dizer o preço”, ressalta Kjell.

Para o superintendente da Suframa, Appio Tolentino, a empresa vem atender uma demanda de segurança  e de primeiros socorros nos rios da Amazônia e acredita que a empresa tem ‘pé no chão’ para tomar as decisões necessárias.

“As embarcações são específicas para atender os primeiros socorros utilizadas pelo o Exército Brasileiro e segurança naval pela a Polícia Federal e pelos órgãos que atuam na região. São pequenas embarcações que ficam fazendo o trabalho de patrulhamento e salvamento. E é muito bom para tratar com uma empresa sólida que tem o ‘pé no chão’, que vem com a ideia de avaliar o mercado, se será uma decisão segura e se vai gerar mais empregos ao longo do tempo”,  enfatiza.

Segurança Naval

A Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) está investindo em qualificação da mão de obra de policiais e agentes de Inteligência. Na semana, a Secretaria Executivo-Adjunta de Inteligência (Seai) concluiu o curso ‘Operações Ribeirinhas’, que treinou agentes para abordagens de alto risco nos rios do estado.

Blog: Edwin Schroder, Relações institucionais da SSP -AM

 “Precisamos patrulhar os rios por conta de vários problemas como tráfico de drogas que existe na região.    Necessitamos de uma lancha que tenha capacidade para dar a devida resposta ao nível do ataque que nós estamos sofrendo dos traficantes no rio Solimões e nos outros rios também. Então precisamos de uma lancha rápida e blindada. E nada melhor do que uma empresa como esta, a Norsafe, que é  experiente no mercado  para colocar a disposição este equipamento”, compartilha o representante das relações institucionais da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM), Edwin Schroder Junior.

Publicidade
Publicidade