Publicidade
Manaus
POSITIVO

Amazonas fecha 2018 com maior crescimento na industrial nos últimos cinco anos

Fabricação de equipamentos de transporte e de bebidas apresentaram os melhores resultados e alavancaram o saldo positivo 08/02/2019 às 15:39
Show fanta 0ea87a0a 4ed5 4660 80f8 78c082074eea
Foto: Reprodução/Internet
Nícolas Marreco Manaus (AM)

O Amazonas registrou o maior crescimento no setor industrial dos últimos cinco anos, terminando 2018 com o acumulado de 5,2 pontos percentuais positivos, conforme levantamento divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A pesquisa elencou o Estado na terceira posição no ranking de produção física das 14 unidades da federação que entraram na lista do órgão.

A indústria amazonense não registrou um resultado tão bom desde 2013, quando o setor fechou o referido ano com 6,1% de produção positiva. Das atividades econômicas, a fabricação de outros equipamentos de transporte (17,8%) foi a que mais se destacou seguida da fabricação de bebidas (14,2%) e a fabricação de produtos de metal (8,7%). Em contraponto, impressão, reprodução e gravações (-22%), as fabricações de máquinas, aparelho e materiais elétricos (-17,3%) e a de borracha e material plástico (-16,2%) tiveram os piores desempenhos.

O Estado ainda superou a produção acumulada na média nacional, em que o País terminou com 1,1% positivos. O estado do Pará liderou o ranking com 9,6% de crescimento industrial no ano passado e o Rio Grande do Sul apareceu em segundo lugar, com 5,5%.

Dezembro

A produção industrial no mês de dezembro conseguiu tirar o saldo negativo do mês anterior, em que novembro registrou -3,5%. Contudo, se comparado a dezembro de 2017, a queda de -5% reduziu o acumulado de crescimento do ano, que em novembro constava 6,1%, passando para 5,2% em dezembro e fechando o ano.

Apenas quatro atividades, das dez registradas pelo IBGE no Amazonas, obtiveram resultados positivos. A indústria extrativa (14,8%), coque de produtos derivados de petróleo (10,8%), fabricação de bebidas (4,3%) e fabricação de produtos de metal (0,5%) foram os listados.

Publicidade
Publicidade