Publicidade
Manaus
Cotidiano, Saúde, Susam, Amazonas Saúde Itinerante, Wilson Alecrim, José Melo

Amazonas Saúde Itinerante” realiza 37 cirurgias em Iranduba, no final de semana

Programa tem a meta de realizar 1,4 mil cirurgias, neste ano, nas mais diversas especialidades, em atendimentos programados para os municípios do interior 27/01/2013 às 20:13
Show 1
Na enfermaria do Hospital Regional Hilda Freire, a aposentada Isabel Franco Elias conversa com o José Melo e Wilson Alecrim (ao centro)
acritica.com Manaus

Trinta e sete cirurgias foram realizadas entre a última sexta-feira (25) e este domingo (27), no Hospital Regional Hilda Freire, localizado no município de Iranduba – a 34 quilômetros de Manaus -, como parte das ações do programa “Amazonas Saúde Itinerante”, do Governo do Estado.

O governador em exercício, José Melo, e o secretário estadual de Saúde, Wilson Alecrim, estiveram em Iranduba nesse sábado (26), acompanhando as atividades do programa que, este ano, tem a meta de realizar 1,4 mil cirurgias, nas mais diversas especialidades, em atendimentos programados para os municípios do interior.

José Melo destacou a importância do “Amazonas Saúde Itinerante”, que tem a finalidades de facilitar o acesso das pessoas que vivem nos municípios do interior a cirurgias eletivas e consultas especializadas.

“Temos um Estado de grande dimensão territorial, o que, muitas vezes, dificulta a resolutividade dos serviços públicos de um modo geral. A replicação das atividades do ‘Amazonas Saúde Itinerante’ e a expansão do programa de Telemedicina são medidas como essa finalidade, na área da saúde”, afirmou o governador em exercício.

Melo destacou, ainda, que o Governo do Estado tem sete hospitais em construção no interior do Amazonas neste momento, para conclusão ainda este ano. Ele também anunciou que, esta semana, terão início as obras de adequação e reforma da área de urgência e emergência do Hospital Hilda Freire, de Iranduba.

“O Governo estará investindo aproximadamente R$ 1,1 milhão, entre obras e equipamentos, neste projeto”, disse o governador.

O secretário Wilson Alecrim disse que o próximo município a receber a programação especial de cirurgias gerais eletivas será Jutaí - a 750 quilômetros de Manaus -, com atividade prevista para ter início no dia 1º de fevereiro. Carauari, Manicoré e Rio Preto da Eva completam o calendário deste primeiro trimestre do ano.

Realizado em parceria com o Ministério da Saúde, o “Amazonas Saúde Itinerante” já permitiu a realização de, aproximadamente, 6,4 mil cirurgias eletivas - como são denominados aqueles procedimentos cirúrgicos que podem ser programados com antecedência -, de baixa e média complexidade.

Os procedimentos incluem cirurgias de hérnia (herniorrafia); fimose (postectomia); retirada da vesícula biliar (colecistectomia); retirada de tireóide (tireoidectomia); e ginecológicas, como perineoplastia e histerectomia, entre outros.

Além das cirurgias, as atividades do “Amazonas Saúde Itinerante” também contemplam, em alguns municípios, a oferta de consultas médicas especializadas que normalmente não estão disponíveis nas unidades de saúde do interior do Estado, como neurologia, cardiologia ou urologia, por exemplo.

Atendimento
O segurança Ricardo Brito, 37, foi um dos beneficiados pelo atendimento do “Amazonas Saúde Itinerante”, em Iranduba. Morador do Ramal do Ouro Verde, uma das comunidades integrantes do município, Ricardo conta que há tempos sofria com as crises relacionadas ao mau funcionamento da vesícula. Faltas ao trabalho e várias idas ao pronto socorro ja faziam parte de sua rotina, por causa do problema de saúde.

“Em dezembro, passei mal no Natal e no Ano Novo”, contou ele no sábado, em seu leito de internação no Hospital Hilda Freire, onde se recuperava da colecistectomia realizada na sexta-feira, quando foi atendido pela equipe do “Saúde Itinerante”.

A cirurgia de Brito durou cinco horas. A vesícula, com uma grande quantidade de cálculos, foi retirada, mas ele ficará mais tempo internado porque precisará fazer novos exames.

A professora aposentada Raimunda Oliveira Santos, 58 anos, foi outra moradora do Iranduba beneficiada pela passagem do “Amazonas Saúde Itinerante” no município, no último final de semana. “Estou aliviada porque sei que essa cirurgia vai solucionar uma série de desconfortos e as infecções urinárias constantes que eu vinha sofrendo”, disse ela, enquanto aguardava para entrar no centro cirúrgico, no último sábado.

Depois de passar por uma cirurgia ginecológica na sexta-feira, a aposentada Isabel Franco Elias, 61 anos, aguardava para receber alta médica, quando recebeu a visita do governador em exercício José Melo e do secretário Wilson Alecrim, que percorreram as enfermarias do Hilda Freire para conversar com os pacientes atendidos pelo “Amazonas Saúde Itinerante”.

Ela contou que estava feliz com o sucesso da cirurgia, destinada a corrigir problemas relacionados a onze gestações.

“Tive oito filhos de tempo e perdi três. Apenas dois partos foram no hospital, o restante foi feito em casa mesmo. Com a idade, surgiram alguns problemas, que a cirurgia vai ajudar a resolver”, explicou.

Oftalmologia
No último dia 17, também como parte do “Amazonas Saúde Itinerante”, o Governo do Estado já havia iniciado a programação dos mutirões de atendimento oftalmológico no interior. Essa ação acontece em duas frentes: a realização de cirurgias de catarata e a oferta de consultas com o oftalmologista com o respectivo fornecimento de óculos, nos casos prescritos pelo médico. Idosos e crianças em idade escolar são o principal público-alvo.

As cirurgias de catarata tiveram início pelo município de Boca do Acre. No período de 23 a 26 deste mês, a ação aconteceu em Lábrea. De 4 a 8 de fevereiro, será a vez de Manicoré e, de 18 a 22 do mesmo mês, o projeto será levado a Itacoatiara.

As consultas oftalmológicas já passaram pelo município de Pauini – de 17 a 19 deste mês -, estão acontecendo em Lábrea até este sábado (26) e, de 28 de janeiro a 1º de fevereiro, alcançam a cidade de Tefé.

De acordo com o secretário Wilson Alecrim, a meta do Governo do Estado para este ano é realizar 8 mil cirurgias de catarata por meio do “Saúde Itinerante”, metade delas nos municípios do interior.

Publicidade
Publicidade