Segunda-feira, 16 de Setembro de 2019
Manaus

Amazonense se prepara para estudar Medicina na Rússia

Sem falar inglês fluente, ela aposta em vencer as dificuldades, pois seu objetivo é ter um ensino de qualidade, como sabe que terá na Rússia, onde as turmas têm no máximo 12 alunos



1.jpg Moradora do Prosamim, Lilian Gama parte na próxima quarta-feira (9) para realizar o sonho de ser médica na Rússia
05/10/2013 às 16:42

Acostumada com o calor de quase 40 graus comum em alguns período do ano em Manaus, a estudante amazonense Lilian Gama Balbi, 21, prepara-se para na próxima quarta-feira, embarcar rumo a um sonho num País muito distante do Brasil. Ela vai estudar Medicina na cidade de Kursk, na Rússia, onde o inverno costuma registrar menos 22 graus.

De malas prontas e coragem para enfrentar o desafio de morar num país de língua e cultura bastante diversas da dela, Lilian, que mora no Residencial Manaus, no Centro, embarcou neste sábado para o Rio de Janeiro e de lá juntou-se a mais quatro estudantes da Bahia, Espírito Santo, Goiás e Maranhão para a partida no dia 9. “Sempre quis ser médica e não consegui ser aprovada aqui em quatro tentativas em todas as faculdades”, explicou ela, que conta com o apoio da família, especialmente da mãe, Luzia do Carmo Gama Balbi, 49, para essa iniciativa. Luzia sabe que sentirá muitas saudades, mas pensa na gratificação de ver a filha formada na profissão desejada.

Sonho

Lilian chegou a cursar Biologia, mas resolveu, como diz, lutar pelo sonho quando soube a oferta da Aliança Russa, que é o representante oficial das Universidades Russas no Brasil desde 2005. Esta instituição trabalha selecionando candidatos, no processo de orientação da faculdade, para a obtenção da documentação necessária para o visto da permanência legal na Rússia. Atua também na entrega da vaga e posterior inscrição na universidade, no encaminhamento do aluno para a chamada Faculdade Preparatória e para o primeiro ano do curso escolhido. Os estudantes contam com assessoria durante a viagem até a chegada ao destino.

O primeiro ano será cursando a Faculdade Preparatória de Medicina na cidade de Kursk, com aulas de Ciências Biológicas em inglês para adaptar-se à metodologia russa e praticar o idioma oficial das aulas. Esse faculdade pode ter a duração de nove a 15 meses, neste caso para aqueles que desejem estudar a fundo o idioma a cultura russa. Depois, o estudante passa por uma prova de proficiência em língua russa, e, pode, então, dar inicio à graduação na Universidade Russa da Amizade dos Povos (RUDN).

Sem falar inglês fluente, ela aposta em vencer as dificuldades, pois seu objetivo é ter um ensino de qualidade, como sabe que terá na Rússia, onde as turmas têm no máximo 12 alunos. Lilian, inclusive, pensa em poder usar o aprendizado obtido nas aulas de Biologia. “Tenho toda vontade de aprender e isso é o que vai me ajudar a dominar a língua”, disse ela, que prefere não pensar nas dificuldades a serem encontradas, mas no sonho a realizar.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.