Sábado, 11 de Julho de 2020
#partiu

Amazonenses brilham em competição de robótica e partem rumo a SP

Mais de 300 estudantes participaram da seletiva do “First Lego League (FLL)", em Manaus. 30 equipes da região Norte foram habilitadas para circuito nacional



Etapa_regional_norte_classificou_cinco_equipes_para_o_Festival_Nacional_de_Robo_tica_em_marc_o_em_SP_5EFCC3FA-2EB6-49C8-AD0C-B15DC8BDEAA2.jpeg Foto: Divulgação
10/02/2020 às 17:10

Cidades inteligentes para o futuro foi o tema desafio para os projetos criados e apresentados por 300 alunos das escolas públicas e privadas da região Norte na sétima edição do torneio de robótica “First Lego League (FLL)", cuja etapa regional foi realizada neste fim de semana no Clube do Trabalhador do Sesi (Serviço Social da Indústria), na Zona Leste de Manaus.

Do torneio saíram cinco equipes que representarão a região Norte na etapa nacional, a ser realizada do dia 6 a 8 de março em São Paulo. Ao todo, competiram 30 equipes, representantes do Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima.

Uma das representantes amazonenses foi a equipe “Tucumanus”, composta por cinco alunos liderados por Ana Luiza Manteovani, de 13 anos, do 7° ano da Escola Sesi Dra. Emina Barbosa Mustafa, do São José, Zona Leste da capital.  A proposta elaborada pela equipe é ligada à mobilidade urbana.



“Nós queremos otimizar o uso da faixa azul, um recurso que Manaus já possui. Sugerimos implantar nelas os ônibus expressos. Ao redor desta faixa, onde há uma linha de tinta azul, a gente sugere colocar pequenas calçadas para separar estes coletivos especiais de outros veículos para desafogar o trânsito da cidade”, explanou.

A equipe “Team Prodixy”, formada por cinco alunos, também da escola Sesi local, trouxe uma proposta para amenizar o problema das ocupações irregulares da capital amazonense.

“Propomos a construção de moradias que utilizam materiais sustentáveis em sua construção, como cimento reutilizado e juta, que é uma fibra abundante na região. Estes imóveis teriam preços acessíveis para aquelas pessoas que não têm moradia própria. Dessa forma, queremos melhorar a qualidade de vida delas”, explicou o capitão da equipe, Erick Rafael, 14, aluno do 1° ano do ensino médio.

Um dos projetos de fora do Amazonas foi criado pela escola campeã da última etapa regional, o Centro de Ciência, Tecnologia e Inovação (CCTI),  da Prefeitura de Boa Vista (RR). A fim de estimular crianças ao aprendizado na faixa da “primeira infância”, os alunos trouxeram, este ano, a criação e adaptação de brinquedos em praças públicas, utilizando a interatividade.

Segundo o membro da equipe Luciano Sampaio, 12, a ideia é trabalhar a autonomia, tendo novos estímulos para um desenvolvimento melhor do cérebro. “O projeto é voltado para o período em que as crianças aprendem mais informações. Por isso, o cuidado para ter boas instruções e estudos neste início da vida. Alinhado com a temática, o importante não é só trabalhar uma lixeira ou um prédio inteligente, nós necessitamos de pessoas inteligentes”, frisou ele.

 ‘Educação é feita em parceria’

Para a superintendente do Serviço Social da Indústria no  Amazonas, Rosana Vasconcelos, a proposta desta edição do torneio de robótica destacou a junção entre construções inteligentes para uma cidade sustentável, onde desenvolvimento econômico e meio ambiente não se anulam.

“As 24 equipes do Amazonas foram representadas por escolas dos municípios de Parintins, Itacoatiara, Iranduba, além da capital. Este evento foi um trabalho em equipe entre a esfera pública e a privada em prol da educação, que entendemos que é feita com parceria”, destacou Rosana.

Nos dois dias da etapa regional do torneio de robótica internacional  First Lego League  (FLL)  em Manaus teve ainda oficinas de robótica, apresentação e experimentos com a equipe de cientistas do grupo “Ciência em Show”, exposição de filmes e jogos interativos. Centenas de jovens passaram pelo local ao longo do evento.

News guilherme 1674 2977771b 6b49 41af 859a ef3c3b62eae8
Repórter do caderno Cidades do jornal A Crítica. Jornalista por formação acadêmica. Já foi revisor de texto de A Crítica por quatro anos e atuou como repórter em diversas assessorias de imprensa e publicações independentes. Também é licenciado em Letras (Língua e Literatura Portuguesa) pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.