Publicidade
Manaus
CONVERSA

Amazonino chama lideranças dos PMs para uma conversa após paralisação

Os três principais articuladores da paralisação da PM festejaram o convite e afirmaram que movimento paredista pode ser suspenso caso haja acordo 15/03/2018 às 12:35 - Atualizado em 15/03/2018 às 12:59
Show whatsapp image 2018 03 15 at 11.39.19
(Foto: Gilson Mello)
Joana Queiroz Manaus

O governador Amazonino Mendes chamou para uma reunião as três principais lideranças de associações da Polícia Militar do Amazonas numa tentativa de solucionar a paralisação dos praças. Foram convidados a se reunir Igo Silva, da Associação de Cabos e Soldados, Francisco Pereira da Silva, da Associação dos Subtenentes e Sargentos, e Gerson Feitosa, da Associação de Policiais Militares do Amazonas (Apeam). O encontro foi confirmado pela Secretaria de Estado da Comunicação. 

Os nomes chamados foram os principais idealizadores da paralisação realizada desde a noite desta quarta-feira (14), que afetou principalmente as zonas Norte e Leste de Manaus.

O chamado aconteceu por volta das 11h15 e foi feito pelo secretário particular do governador, major Otávio Junior. A iniciativa foi comemorada pelas lideranças. Os três estavam reunidos na sede da Associação de Cabos e Soldados, na avenida Torquato Tapajos, Zona Norte. De acordo com Igo, se houver um entendimento o movimento paredista pode encerrar ainda hoje. Caso contrário os militares vão continuar sem ir trabalhar.

A principal reivindicação dos policiais é que sejam mantidas as conquistas da classe como a data base e a lei das promoções.

Os líderes garantiram que, ontem, cerca de 80% da escala parou. Eles afirmaram que, desta vez, os militares não irão fazer nenhum movimentação em público, mas vào faltar o trabalho, para evitar punições futuras.

Publicidade
Publicidade