Segunda-feira, 17 de Junho de 2019
Ambulantes retornam

Ambulantes voltam a montar barracas irregulares no bairro Amazonino Mendes, em Manaus

Duas semanas após mercado irregular ser desmontado pela Sempab e Polícia Militar, vendedores montam de novo estruturas no meio da rua



1.jpg Duas semanas após um violento confronto na desocupação das vias pública, vendedores voltaram a ocupar a calçada
14/09/2013 às 10:08

Os feirantes que foram expulsos há duas semanas de uma área na rua da Penetração 3, no bairro Amazonino Mendes, Zona Norte, voltaram a ocupar o lugar com um maior número de bancas. Durante operação, que terminou em confronto com  policiais e fiscais da Secretaria Municipal de Empreendedorismo e Abastecimento (Sempab), os feirantes foram notificados de que deveriam comercializar os produtos dentro da Feira do Mutirão  e acabaram retirados a força.

De acordo com os ambulantes que continuam trabalhando na rua nenhum contato foi feito por parte da prefeitura para que eles saiam novamente da rua. Segundo Esmerina Pinheiro dos Santos, 52, a proposta para que os ambulantes se realocassem dentro da feira não foi aceita por que lá dentro a procura dos consumidores é muito menor. “As pessoas não vão entrar em uma feira que não tem higiene, onde os ratos passam por cima dos produtos”, declarou a feirante.

A falta de estrutura da feira, que hoje tem instalações físicas, elétricas e de limpeza precárias é para os ambulantes um dos principais motivos do impasse que até o momento e não há previsão de ser solucionado.

O ambulante Antonio Lima Ferreira, informou que o contêiner que armazenava o lixo da feira até a hora da coleta foi retirado pela prefeitura há dois meses, o que acaba atraindo ainda mais ratos e baratas para o local que deveria ser mantido com total higiene. Além disso, os fios de energia estão expostos apresentando risco eminente de incêndio. 

A presidente da comissão gestora da Feira do Mutirão, Kelly Castro disse não ter feito contato com os órgãos fiscalizadores e que por enquanto permanecem dentro da feira somente os permissionários cadastrados e alguns ambulantes que resolveram sair da rua e construir seus ‘puxadinhos’ na área demarcada pela Sempab.

De acordo com Assessoria de Comunicação da secretaria os cinco feirantes que estão construindo no local tem autorização para isso e seguem um padrão de tamanho e estrutura estabelecido.

Para Jesinaldo de Jesus Ribeiro, 32, um dos proprietários que está construindo um restaurante a saída das ruas representa melhor qualidade de vida, pois o trabalho nas ruas o deixava exposto a acidentes por conta do grande fluxo de carros do local.

Evitando os confrontos

De acordo com a assessoria de comunicação da Sempab por enquanto estão suspensas as negociões com os feirantes  até que os fiscais do órgão passem por um curso de tratamento ao público.

A medida segundo a secretária é para que o confronto ocorrido na feira do Mutirão não aconteça novamente.

A Sempab irá construir uma linha de negociação com estes ambulantes que estão ocupando a rua, orientando-os segundo a legislação.

Segundo a assessoria será feito um recadastramento e após esse processo, a secretaria irá determinar o posicionamento dos mesmo para o interior da Feira do Mutirão ou ainda em outra feira, restabelecendo desta forma, a ordem. Além disso, a Sempab aguarda os ambulantes que foram notificados para iniciar o processo de identificação dos interessados em atuar como permissionários.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.