Sábado, 18 de Setembro de 2021
DIA DOS NAMORADOS

Amor de onde menos se espera: período da pandemia também serviu para formar casais em Manaus

No dia mais romântico para os casais, A CRÍTICA conta três histórias de amor que evoluíram para namoro e até casamento



zCID0712-01F_81E97E89-5487-4134-A557-6BD075C74882.JPG Karine e Saulo se conheceram por meio de jogos online. Foto: Arlesson Sicsú
13/06/2021 às 00:41

Considerada a data mais romântica do ano, o Dia dos Namorados é ideal para passar ao lado, lógico,  de quem se ama.  A pandemia da Covid-19  mudou a forma de como pessoas se relacionam. Diante à nova realidade, os casais foram obrigados a adaptar o convívio. Os solteiros, por sua vez, viram na internet uma possibilidade de encontrar seus parceiros. 

O distanciamento social é uma medida de segurança orientada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), apesar do contexto atual, a internet foi um ambiente para casais se conhecerem e iniciaram um romance. Como foi o caso de Karine Vasconcelos e Saulo Silva. Eles  estão juntos há seis meses e o primeiro contato entre eles aconteceu por meio de jogos online. 



"Nos conhecemos na pandemia, tínhamos amigos em comum e no início da quarentena esses amigos criaram um grupo pra jogarmos jogos online, Among us e Ludo. Quando as coisas começaram a reabrir, saímos pra jantar com esses mesmos amigos e começamos a nos aproximar de verdade", disse Karine. 

O pedido de namoro aconteceu em 2020, onde mesmo com a abertura do comércio amazonense, optaram por algo íntimo e protegido, em casa, seguindo as medidas de segurança. Karine relata que se relacionar na pandemia tem sido um grande desafio, devido a distância e as circunstâncias pandêmicas que estão vivendo, porém, conseguem separar os finais de semana para se verem.  "Ao longo da semana, usamos bastante meios como WhatsApp, Instagram e Facetime pra amenizar esse momento", completou.

Casamento na pandemia

Aqueles casais juntos a mais tempo, formados antes da pandemia, tiveram que se reinventar a fim de se adaptar às novas necessidades e circunstâncias. Os casamentos também passaram por mudanças, desde  que o processo virtual começou a ser realizado Cartórios de Registro Civil de Pessoas Naturais, e de acordo com a Associação dos Notários e Registradores do Estado do Amazonas (Anoreg-AM), de março de 2020, quandno estouraram os casos de Covid-19 no Amazonas, até abril deste ano, foram contabilizados 10.882 casamentos somente no Amazonas.

Muitos casamentos foram adiados por inúmeros motivos pessoais, mas existem casais que não mudaram a data, realizando a cerimônia em casa, com padrinhos, madrinhas e familiares especiais. Adna Kimberlly e Victor Gabriel, foram um desses casais que escolheram seguir firme e dizerem “sim” à união.  

"Nosso casamento estava marcado para o dia 31 de janeiro, mas nesse período Manaus estava em uma situação lamentável, e nosso pastor já havia feito todos os trâmites no cartório, não tinha como adiar. Teve a presença de nossos pais e três casais de padrinhos e madrinhas nossos", disse Adna. 


Adna  e Victor  disseram ‘Sim’ à união em meio à pandemia, com a presença dos pais, padrinhos e madrinhas. Foto: Gilson Mello

Juntos há três anos, o casal de jovens amazonenses, voltaram a Manaus no início da pandemia ocasionada pelo novo coronavírus, deixando para trás a Argentina, onde moravam e estudavam. Ambos estão esperando amenizar os impactos da Covid-19 no mundo,  para embarcarem em um novo destino, rumo à Bolívia. 

"Agente sempre teve esse desejo de morar fora, tivemos a oportunidade de ir para a  Argentina e fomos. Aproveitamos demais essa época, foi muito incrível. Vivemos experiências novas, conhecemos uma língua nova, com certeza agregou muito para o nosso relacionamento", explicou Victor.

Amor de infância

Eles são amigos de infância e viram o amor nascer e amadurecer ao logo de 11 anos. Com inúmeras historias e aventuras, Mateus Aguiar e Jéssica Márjore, entram de cabeça no tão almejado casamento dos sonhos, na primeira oportunidade que tiveram resolveram consagrar a união perante a Deus.  


Mateus e Jéssica são amigos desde a infância e a relação evoluiu para o casório

"Nossa oportunidade veio em agosto de 2020. Quase um ano após o nosso noivado, o avô paterno do Mateus nos cedeu uma casa para morarmos.  No mesmo período, o Mateus começou a trabalhar o que nos deu condições para iniciarmos a vida juntos", relatou Jéssica. 

A rotina do casal é muito parecida, ambos são estudantes de enfermagem da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), frequentam a mesma igreja, moravam no mesmo bairro residencial. Mateus afirma que apesar de atualmente estarem casados, possuem uma amizade fortalecida. 

Com a flexibilização das normas de segurança, casaram-se dia 20 de novembro do ano passado, em uma cerimônia religiosa na igreja onde se conheceram, cresceram e se casaram. Em quatro meses planejaram todo o casamento. 

"Nosso casamento foi em uma sexta-feira de manhã. O ambiente do nosso casamento era grande, mas precisamos restringir os nossos convidados para 50% da capacidade do local. Foi tudo incrível, inesquecível. Bem melhor do que sonhamos", afirmou a estudante de enfermagem. 

Segundo os apaixonados, a vida de casado é uma aventura prazerosa. As expectativas para o Dia dos Namorados são as maiores, pois é o primeiro como casados. 

"Gostamos de ficar em casa, preparar um comida saborosa e curtir o tempo bem juntinhos. O dia dos namorados tem uma pitada de romance incrível e nós queremos curtir muito juntos", informou Mateus.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.