Domingo, 15 de Dezembro de 2019
SOLIDARIEDADE

Amor e dedicação para ajudar os pequenos na batalha contra o câncer

Crianças e adolescentes com câncer vêm de outros municípios e Estado em busca de tratamento adequado e encontram apoio no Gaac



GAAC.JPG Gaac atende 720 crianças e adolescentes com câncer (Foto: Gilson Mello)
13/08/2017 às 06:10

A pequena Jamile Vital, hoje com 12 anos, descobriu aos dois anos de vida que desenvolveu um câncer no olho. A notícia pegou a família dela, que mora em Alenquer, no Pará, de surpresa. 

Sem recursos para arcar com as despesas do tratamento, ela e a mãe tiveram que vir para Manaus em busca de um acompanhamento adequado. “Quando a gente chegou na FCecon, a médica falou de uma instituição que poderia nos ajudar porque não conhecíamos ninguém aqui. E no Gaac nós encontramos toda a assistência que precisávamos”, disse a dona de casa Claudenira Vital, 37. 



Hoje em dia, Claudenira e a filha Jamile vêm para a capital amazonense uma vez ao ano para fazer apenas o controle da doença. “Se não fosse o Gacc, não saberíamos o que fazer”, afirmou. 

Assim como a dona de casa e a filha, outras crianças e adolescentes de outras cidades vêm para Manaus em busca de tratamento contra com câncer. Foi o que aconteceu com  Josimara Silva, 17, de Maués, que descobriu um câncer nos ovários, e Cristina Rabero, 21, de Atalaia do Norte, que fez tratamento contra um linfoma. Todos esses casos foram acompanhados pela equipe multidisciplinar do Grupo de Apoio a Criança com Câncer (Gacc), que atualmente atende 720 crianças e adolescentes em toda a Região Norte. 

De acordo com a presidente do Gacc, Jakeliny Bastazini, depois das leucemias, o cânceres nos olhos e ovários são muitos comuns entre crianças e adolescentes. Por isso, a instituição tem investido em projetos para diagnosticar os casos de cânceres precocemente para garantir o tratamento mais rápido e possibilitar a cura aos pacientes, principalmente no interior do estado. 

Para arcar com as despesas da instituição, no dia 26 deste mês, o Gacc participa da campanha “Mc Dia Feliz 2017”, que é a principal iniciativa de combate ao câncer infantojuvenil do País.

Meta ampliada

Neste ano, o Gacc aumentou a meta de arrecadação para R$ 185 mil, cujo valor será destinado ao aprimoramento do acolhimento institucional e aquisição de kits suplementares para balancear a alimentação dos pacientes atendidos pelo grupo.  Em média, o Gacc realiza mais de  três mil atendimentos por ano. 

Segundo Jakeliny, o envolvimento de todos os voluntários é fundamental para o sucesso do evento.  “Ano passado conseguimos arrecadar R$ 180 mil e esse valor já está sendo aplicado no projeto de treinar os técnicos no interior a fazerem a leitura das lâminas. Assim, vamos identificar mais rápido possíveis pacientes e dar a eles o tratamento adequado. Da mesma forma acreditamos que este ano alcançaremos a meta porque esse evento salva vidas”, afirmou. 

GAAC quer mais atendimentos

A ampliação da meta da campanha “Mc Dia Feliz” também se deve ao aumento das despesas que  o Gaac possui para combater o câncer infantojuvenil.  Atualmente, o grupo mantém dois médicos pediatras na FCecon e Fhemoam para garantir o acompanhamento das 720 crianças e adolescentes atendidas pelo grupo.  

Em 2016, o investimento com os médicos nos dois hospitais custaram R$ 90 mil e neste ano, o grupo estimar investir mais R$ 120 mil. 
“Agora a nossa meta é melhorar o nosso acolhimento institucional. Hoje, o Gacc tem uma taxa de 65% de ocupação e queremos sempre melhorar o atendimento não só aos pacientes, mas também às famílias”, afirmou Bastazini, após lembrar que além de hospedaria, o Gaac oferece também acompanhamentos com psicólogos, pedagogos, assistentes sociais e interconsultas na Fundação Centro de Controle de Oncologia (FCecon) e Fundação Hospitalar de Hematoogia e Hemoterapia do Amazonas (FHemoam).


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.