Publicidade
Manaus
Animais

Animais recebem benção especial na comunidade de São Francisco em Manaus

Tradição há mais de 15 anos na comunidade, a primeira benção do dia de São Francisco é destinado aos animais de estimação dos devotos 04/10/2016 às 15:07 - Atualizado em 04/10/2016 às 15:17
Isabelle Valois Manaus (AM)

Mais de 15 anos a comunidade de São Francisco de Assis, localizada na Vila da Prata, Zona Oeste de Manaus, realiza nas manhãs do dia 4 de outubro (dia do Santo Padroeiro) uma celebração especial e diferente das mais comuns da comunidade católica. Nesta celebração em vez das orações dos fiéis devotos de Francisco, a salão da igreja é dominado pelo som de latidos, miados e demais som de animais que vão neste dia receber uma benção.

Para muitos fiéis, esses animais são bem mais que uma simples bolinha de pelo, são na verdade um integrante da família que neste dia de São Francisco de Assis são convidados a receber a benção divina. Assim é o caso da Cloe de 9 anos, Tiodoro e Álvaro ambos de 3 anos, todos cachorros que foram acompanhados da dona, a universitária Juliana Amorim, 20.

Desde que adotou a Cloe, a universitária não perde mais nenhuma dia 4 de outubro, às vezes deixa de lado qualquer atividade só para conseguir levar os filhos para receber a benção de Francisco. “Os animais são membros da família. Como cresci na comunidade, aprendi a amar e conhecer toda a devoção de São Francisco. O melhor de tudo que ele se tornou um protetor dos animais. Quando realizamos esses atos mostramos à comunidade a importância de criarmos com carinho e amor todas as criaturas que também são filhos de Deus e que precisamos olhar para os abandonados e buscar soluções para mudar a realidade dessas vidas”, disse.

Teve animais que também foram participar pela primeira vez da celebração como foi o caso dos periquitinhos Chiquinho e Rosinha de 3 anos. A dona dos animais, a universitária Amanda Carvalho, 19, como sempre estudava no horário da manhã nunca conseguia levar os periquitos para a celebração, mas desta vez foi diferente, a universitária até se emocionou no momento em que o frei os abençoou.

“Me apaixonei quando fui presenteada com esse casal de passarinhos. Sempre quis criar animais de estimação, pois são um traço vivo da presença de Deus entre nós. Hoje esse momento é mais que especial, é o momento que os apresento a Deus e digo que estou a disposição para cuidar das criaturas que precisam de uma atenção dos homens”, comentou.

Assim como Amanda, o industriário, Raimundo Soares, 42, levou pela primeira vez o galo garnizé, para participar do momento de benção e solenidade.  Durante a celebração, foram entoados cânticos que lembravam a passagem de São Francisco assim como a própria oração do Santo.

O celebrante da solenidade, o vigário da comunidade, frei Faustino, contou que a benção aos animais é relacionada ao início da criação, quantos antes de criar o homem, Deus criou por primeiro os animais. “Esses animais e também as plantas vieram primeiramente para cuidar e preparar o mundo para a nossa chegada. Quando o homem é criado, Deus o coloca para cuidar disso tudo, os animais sempre nos remetem ao pensamento do criador”, explicou.

Morador há 16 anos na comunidade, o frei Faustino afirmou que desde os primeiros passos da caminhada na comunidade, sempre existiu a benção aos animais. O vigário contou que mesmo após este momento de benção destinada só aos animais, sempre é convidado para realizar o procedimento em animais que não tem como participar da celebração.

“Nesses 16 anos já vi de tudo por aqui. Houve uma vez que um comunitário trouxe um jabuti que deveria pesar mais de 30 quilos, foi uma surpresa, mas tenho me acostumado com a presença desses animais na festa de São Francisco, quando os comunitários não os trazem para receber a benção, eles me convidam para ir às casas e abençoo de tudo, até macaco tive este privilégio”, disse o frei.

Publicidade
Publicidade