Publicidade
Manaus
Manaus

Ano de 2016 inicia com 12 homicídios na cidade de Manaus

Últimas horas na cidade foram agitadas e ocorreram homicídios em várias zonas, sendo cinco na Leste. Em um dos casos, sexta-feira (1°) pela manhã, o aposentado Nilson Silva, 45, foi morto a tijoladas 02/01/2016 às 10:09
Show 1
De acordo com testemunhas, três pessoas estavam bevendo com Nilson Silva de Souza, 45. Ele foi encontrado em casa, mas polícia suspeita que o crime foi cometido em um ramal
Fábio Oliveira Manaus (AM)

A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) registrou nas últimas horas de 2015 e nas primeiras de 2016 um total de 12 homicídios em Manaus. Seis ocorreram na Zona Leste da cidade nos bairros Tancredo Neves, Nova Vitória, Grande Vitória, Jorge Teixeira, Alfredo Nascimento e Gilberto Mestrinho. Dois ocorreram na Cidade Nova, sendo um na comunidade Campo Dourado; outro no São Lázaro, Zona Sul; bairro Nova Esperança, Zona Centro-Oeste; bairro Compensa, Zona Oeste, e também na comunidade Nossa Senhora de Fátima, no Tarumã-Açú, Zona Oeste.

Do total, dez mortes foram ocasionadas por arma de fogo, sendo que uma pessoa morreu por arma branca e outra por agressão física. Conforme consta no registro do Instituto Médico Legal (IML), 11 vítimas eram do sexo masculino e apenas uma do sexo feminino. Dois deles ainda não foram identificados pela Polícia Civil, e apenas um dos suspeitos foi preso e conduzido a uma delegacia da cidade. Adriano Silva foi preso após matar um desafeto no Grande Vitória, na tarde de ontem (ver mais na página 4).

Espancado em casa

Um dos casos que mais chamou a atenção foi do aposentado Nilson Silva de Souza, 45. O corpo dele foi encontrado com sinais de espancamento dentro da própria residência, localizada na comunidade Nossa Senhora de Fátima, bairro Tarumã Açú, Zona Oeste de Manaus. O pensionista estava com marcas de tijoladas pelo corpo e foi encontrado por familiares, na manhã de sexta-feira (1°).

As informações são do delegado Maurício Ramos, plantonista do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP). De acordo com ele, testemunhas relataram que Nilson estava bebendo na companhia de mais três homens, quando acabou se desentendendo com um deles. A suspeita é de que foram os três que o mataram, conforme disse o delegado.

Ainda segundo o delegado, o trio matou a vítima em um rama da comunidade e, depois de morto, ainda o arrastaram e o colocaram dentro da sua própria casa e depois fugiram.

Peritos do Instituto de Criminalística (IC) recolheram de dentro da casa da vítima um terçado que pode ter sido usado no crime. O caso foi registrado no 19º DIP e será investigado pela DEHS.

Criminalidade alta

Nilson Silva de Souza, 45, morto a tijoladas na comunidade Nossa Senhora de Fátima, Tarumã-Açú, Zona Oeste, na madrugada do dia 31.

Istélio de Cajazeiras, 39, foi assassinado com um tiro no tórax, na noite do último dia 30, dentro da linha 652, no Tancredo Neves, Zona Leste.

O chapeiro Fabiano de Souza Nascimento, 32, foi morto na rua 22, do Alfredo Nascimento, Zona Leste, por volta das 22h de quarta-feira (30).

Gerlison da Silva e Silva, 16, foi morto no dia 31 de dezembro a tiros na travessa Montenegro, bairro Jorge Teixeira, Zona Leste.

Robson Moraes Rodrigues foi espancado até a morte por volta das 12h20 na rua Rio Napo, comunidade São Lucas, bairro Tancredo Neves, Zona Leste.

Francisco de Assis Benigno, 37, foi morto com um tiro na cabeça na rua 19, do bairro Nova Vitória, Zona Leste, no dia 31.

Waidercley Cruz Ferreira, 30 anos, foi executado a tiros por volta de 0h30 na avenida Grande Circular, Tancredo Neves, Zona Leste.

Mulher não identificada morta dentro de uma casa na rua Sol Nascente, bairro Gilberto Mestrinho, Zona Leste, no dia 31.

Homem não identificado morto na rua 10, bairro Nova Esperança, Zona Centro-Oeste, às 4h do dia 31.

Serlon Santos da Silva, 44, morto com vários tiros no corpo no São Lázaro, Zona Sul.

Lucas de Souza Magalhães, 21, morto dentro de uma lan house na Cidade Nova, Zona Norte, com um tiro no tórax, após reagir a assalto.

Silas Leão Santos, 26, morto com uma facada no Grande Vitória, Zona Leste, sexta-feira (1º). 


Publicidade
Publicidade