Publicidade
Manaus
TEATRO

Antes de confessar crime, marido chora ao relatar 'suicídio' de esposa para polícia

Com exclusividade, a TV A Crítica conseguiu um vídeo do momento em que o acusado chega em casa e chama a emergência. Mas tudo não se passava de um "teatro" 15/06/2018 às 09:50 - Atualizado em 15/06/2018 às 18:38
Show homem agora
Em depoimento, Ivan afirmou que não conseguiu manter a sanidade ao descobrir que Jerusa possuía também um outro relacionamento (Foto: Reprodução/TVACrítica)
acritica.com Manaus (AM)

Ivan Rodrigues das Chagas, 48, assassino confesso da esposa, Jerusa Helena Torres Nakamine, chorou de forma compulsória quando relatou o "suicídio" da companheira para a Polícia no dia 12 de abril. Com exclusividade, a TV A Crítica conseguiu um vídeo do momento em que o acusado chega na própria casa, localizada na rua Luanda, conjunto Campo Eliseos, na Zona Centro-Oeste da capital, e chama a emergência para atender a esposa.

O homem aparece no vídeo com uma camiseta suja de sangue. Ele chega a levar o policial militar, que passava no local, até onde o corpo da mulher estava. Para o PM, o assassino diz que a mulher tinha tirado a própria vida, mas tudo não se passava de um "teatro".

No dia 12 de junho, um lado do Instituto Médico Legal (IML) apontou que a empresária do ramo de segurança eletrônica não cometeu suicídio, conforme relatado pelo esposo Ivan. Segundo o órgão, a vítima foi assassinada com 18 facadas. Com o laudo descartando, o marido, confessou o crime.

Depoimento

Ivan foi preso no início da tarde dessa quinta-feira (14) e quase foi espancado pela família da vítima durante coletiva de imprensa realizada ontem, na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), no bairro Jorge Teixeira, na Zona Leste de Manaus.

Ele deu detalhes do crime e alegou que a matou a mulher depois de uma discussão em casa, por conta de um homem que ela estaria se relacionando. A informação é do delegado Jeff Mac Donald, titular da especializada. 

Em detalhes, Ivan relatou em depoimento que, mesmo com duas amantes e com o casamento arruinado, não conseguiu manter a sanidade ao descobrir que Jerusa possuía também um outro relacionamento. Segundo o delegado, Ivan contou que descobriu o caso, após esconder um gravador dentro do carro da vítima.

“Ele conta que colocou o gravador, ouviu as conversas dela e em casa, resolveu questionar isso. Eles brigaram e ele alega que ela tentou pegar uma faca, mas que ele pegou primeiro e a matou”, explicou. Ivan matou a companheira com 18 golpes.

O delegado disse que não acredita  que a vítima  tenha ameaçado Ivan. “Acredito que não foi desta forma, mas é o que ele diz”, ressaltou.

Segundo Mac Donald, a empresária  foi assassinada com a mesma faca que ela guardava próximo a sua cama e que usava para descascar frutas. A vítima teve 18 perfurações de faca, quatro delas no pescoço. “Havia um corte muito profundo”, afirmou o delegado.

 Traições

 O casamento dos dois estava prestes a acabar por conta de traições. Segundo o delegado, Ivan confirmou que tinha duas amantes, sendo que a primeira, Jerusa perdoou, mas depois de saber da segunda, em setembro de 2017, ela não aceitou mais a relação e desde então,eles começaram a ter várias brigas.

Leonardo teve a prisão preventiva decretada e foi preso em um posto de combustível na avenida Autaz Mirim, no bairro Jorge Teixeira. Ele deve seguir para um presídio na rodovia federal BR 174, onde deve ficar à disposição da Justiça. Na coletiva  ele não se manifestou.

*Com colaboração da TV A Crítica e Fábio Oliveira

Publicidade
Publicidade