Publicidade
Manaus
Manaus

Apesar das recentes tragédias, número de acidentes na BR-174 caiu 36% em relação a 2013

O ano de 2014 registrou 124 acidentes, 88 casos a menos, conforme dados da Polícia Rodoviária Federal no Amazonas (PRF/AM) 05/01/2015 às 22:00
Show 1
Radares instalados ao longo da rodovia federal BR-174 para reduzir número de acidentes
Nelson Brilhante Manaus (AM)

Apesar de 2015 ter começado com dois capotamentos na BR-174 - um com duas vítimas fatais -, a rodovia, de Manaus à fronteira com Roraima, se salva pelos números estatísticos e divide o prejuízo (acidentes) com a intransigência dos condutores.

Nos últimos 12 meses ocorreu uma redução de 36% no total de acidentes, comparando os números de 2013, que registrou 212, com os do ano passado (124). Foram 88 casos a menos, conforme dados da Polícia Rodoviária Federal no Amazonas (PRF/AM).

Na opinião do coordenador de registros de acidentes da PRF/AM, Gê da Silva, a diminuição tem muito a ver com a aplicação da Lei Seca, tanto que foi mínimo o número de infrações ou apreensões de condutores por consumo de álcool. “A gente tem que ficar sempre atento, mas essa queda no número de acidentes e de infrações mostra que as pessoas estão criando mais consciência, principalmente quanto ao uso de bebidas alcoólicas ao volante”, lembra o policial.

Entre os principais motivos de acidentes, Gê destaca: falta de atenção do condutor, ultrapassagem indevida (que provoca o choque frontal), falha no veículo, pneus comprometidos e consumo de bebida alcoólica.

Outro fator que contribuiu para a redução foi a instalação de cinco radares controladores de velocidade entre os primeiros 30 quilômetros da rodovia. A instalação e o controle dos mesmos é de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), que prometeu, até sexta-feira (9) divulgar o número de multas que foram aplicadas na virada do ano e nos primeiros dias de 2015.

Trechos ‘perigosos’

De acordo com a PRF/AM, o trecho em que mais vinham ocorrendo acidentes fica entre a barreira (início da rodovia) e o Km 30. Exatamente por isso, os radares foram instalados nesse trecho. O excesso de velocidade também é controlado pela PRF/AM, que utiliza um radar móvel.

De acordo com a PRF, até a fronteira com o Estado de Roraima a pista da rodovia pode ser considerada boa, sem irregularidades que comprometam a segurança dos condutores. “Há pouco tempo o DNIT recuperou o trecho da estrada que fica no Amazonas, os problemas maiores, que são buracos, já ficam na jurisdição de Roraima”, disse Gê da Silva.

Se a qualidade da pista é defendida como boa, a via, além de não ser duplicada, apresenta vários trechos sem acostamento, o que rende críticas dos motoristas.

O período do dia em que mais ocorrem acidentes na BR-174 é entre 16h e 18 horas, quando os condutores estão voltando a Manaus; A maioria dos acidentes acontecem no trecho entre a barreira e quilômetro 30, devido à existência de vários balneários públicos.

Publicidade
Publicidade