Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019
Manaus

Após ação no calçadão da Suframa, Implurb cancela notificações contra comerciantes

Pela decisão do Implurb, os comerciantes teriam que apresentar a documentação em até sete dias sob pena de terem seus estabelecimentos fechados



1.jpg Após consulta à Secretaria Municipal de Finanças (Semef), Roberto Moita decidiu encaminhar o caso à Superintendência da Zona Franca de Manaus
08/10/2013 às 18:45

O Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb) cancelou, nesta terça-feira (8), as notificações para a apresentação do Habite-se e da Certidão de Informação Técnica (CIT) dos donos de estabelecimentos da área conhecida como “Calçadão da Suframa”, localizada no Distrito Industrial, Zona Sul da cidade. A cobrança dos documentos foi feita durante uma blitz realizada no último fim de semana.

A decisão de cancelamento dos documentos ocorreu após uma reunião solicitada pelo vereador Everaldo Farias (PV) com o diretor-presidente do Implurb, Roberto Moita, e os 38 donos de estabelecimentos do Calçadão. Everaldo argumentou que os comerciantes já trabalham no local há mais de 20 anos e o município não teria como intervir em uma área federal.



Pela decisão do Implurb, os comerciantes teriam que apresentar a documentação em até sete dias sob pena de terem seus estabelecimentos fechados. “Tínhamos informações de que a própria Suframa havia liberado a permissão para os comerciantes trabalharem naquele local. E defendemos que o órgão deveria fazer a cobrança desses documentos”, disse o vereador.

Após consulta à Secretaria Municipal de Finanças (Semef), Roberto Moita decidiu encaminhar o caso à Superintendência da Zona Franca de Manaus para a tomada de providências. “Acredito que esse assunto está encerrado e agora precisamos definir quem será responsável pelas melhorias de infraestrutura do local”, ressaltou Everaldo.

Ele lembrou das constantes dificuldades na realização de serviços de limpeza, iluminação, e asfaltamento na área do Calçadão. “A Suframa agora precisa explicar qual é a responsabilidade dela nesses serviços. O que vemos hoje é a Superintendência culpar apenas a prefeitura pela falta dessas ações”, afirmou.

Durante o encontro no Implurb, Everaldo propôs a realização de uma reunião entre representantes do Implurb, da Semef e o superintendente da Suframa, Thomaz Nogueira. “Precisamos discutir de que forma iremos lidar com a demanda de serviços públicos no Calçadão da Suframa e nas áreas adjacentes com um plano de trabalho para os próximos anos”.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.