Sexta-feira, 24 de Maio de 2019
Manaus

Após decapitação de detento, CDP passa por revista e 130 'estoques' são apreendidos

Preso dos pavilhões 4 e 5 chegaram a oferecer resistência a ação policial. Eles se recusaram a sair dos locais para que a revista acontecesse. Os policiais tiveram que usar a força com o lançamento de granadas explosivas, gás de pimenta e balas de borrachas



1.jpg
Ação teve a participação de pelo menos 170 policiais de várias unidades
13/07/2015 às 19:05

CONFIRA A GALERIA DE IMAGENS

Policiais do Comando  de Policiamento Especial (CPE) da Policia Militar apreenderam, na manhã de hoje (13), 130 estoques (armas brancas de fabricação caseira) ,12 celulares e trouxinhas de drogas durante revista no Centro de Detenção provisória (DCP), no Km 8 da BR -174.

A ação que foi comandada pelo comandante do Batalhão de Polícia de Choque (BPC), Cledemir Silva, e tinha como objetivo desarmar a unidade, onde, sexta-feira (10), um preso foi assassinado e depois decapitado.

O comandante informou que a revista começou por volta das 6h de surpresa. Segundo ele, a revista foi encomendada pela direção do sistema penitenciário  e  foram utilizadas 170 policiais, dois cães farejadores, e agentes da Coordenadoria do Sistema Penitenciário e ainda teve o apoio do Grupamento de Rádiopatrulhamento Aéreo  (Graer).


"Foi uma revista minuciosa em todos os setores da unidade. Havia a possibilidade da existência de armas de fogo, porém não encontramos armas de fogo, apenas estoques”, disse o comandante.

Outros materiais

Além dos estoques e dos celulares, durante a revista foram encontrados 12 cachimbos artesanais, 07 carregadores de celular, 03 chips, 04 baterias de celular e 05 tesouras.

Resistência

De acordo com Cledemir Silva, inicialmente, presos dos pavilhões 4 e 5 chegaram a oferecer resistência a ação  policial  se negando sair dos pavilhões para que a revista acontecesse. Os policiais tiveram que usar a força com o lançamento de granadas explosivas, gás de pimenta e balas de borrachas. Pelo menos 50 detentos foram colocados em isolamento.

A revista encerrou por volta das 13h. É no CDP que estão preso alguns líderes da facção criminosa Família do Norte.

Morte de detento

Na sexta-feira, o detento Aldemir Picanço de Oliveira, 38, o “Deco”, foi morto no pavilhão 1 do Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM).

Deco faria parte do grupo que é acusado pelo alto comando da facção criminosa Família do Norte (FDN) de tentar tomar o poder dos líderes “João Branco” e “Zé Roberto da Compensa”.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.