Publicidade
Manaus
Manaus

Após denúncias, polícia prende dois foragidos do Compaj que escaparam pulando muro

Ambos foram denunciados, um após agredir a esposa e outro por uma conhecida que estava lhe dando abrigo durante o tempo que estava foragido 09/11/2013 às 10:25
Show 1
Leonardo também foi encaminhado ao 14º DIP e juntamente com Jefferson retornarão ao presídio de onde fugiram
Bruna Souza* Manaus, AM

Dois foragidos do Complexo penitenciário Anísio Jobim (Compaj) foram recapturados na noite desta sexta-feira (9) em bairros da Zona Leste de Manaus. Ambos foram denunciados, um após agredir a esposa e outro por uma conhecida que estava lhe dando abrigo durante o tempo que estava foragido.

De acordo com relatos descritos no relatório de ocorrências da Polícia Militar, por volta das 22h40, policiais da 30ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) foram abordados pela dona de casa Maria da Silva Mendonça, 35, que informou que o foragido da justiça Jefferson Aguiar Paz, 30, estava abrigado em sua casa, localizada na rua Peixe Cachorro, Bairro Jorge Teixeira.

Os policiais foram até o local e encontraram o suspeito, que foi recapturado e levado ao 14º Distrito Integrado de Polícia (DIP). Aproximadamente uma hora depois desde fato, outra mulher denunciou o foragido Leonardo Silva Lins. A denunciante é esposa de Leonardo e foi agredida pelo mesmo, minutos antes de denunciá-lo à polícia.

O foragido foi encontrado na residência do casal pelos policiais da 4ª Cicom, situada na rua Serra do Sol, bairro Gilberto Mestrinho. Ele também foi encaminhado ao 14º DIP e juntamente com Jefferson retornarão ao presídio de onde fugiram.

Sem nomes depois de chuva

Mais de 24 horas depois, administração do presídio não sabia quem nem quantos presos fugiram durante a chuva de quinta-feira (7). Até o final da tarde de sexta-feira (8), a direção do semi-aberto do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), localizado no quilômetro 8 da BR-174, ainda não sabia informar números nem os nomes dos detentos que fugiram pulando o muro durante a chuva que atingia a cidade. A administração do presídio ainda estava aguardando o retorno dos presos que saem para trabalhar ou estão com saída temporária autorizada pela Justiça para só então fazer uma contagem geral.

Ainda na tarde de sexta circulava informação entre pessoas que trabalham no local de que há um total descontrole na saída de presos e que, se for feita uma contagem rigorosa,  o número de presidiários  em fuga poderá chegar a 50. “Aqui, os presos saem a qualquer hora, pulando o muro ou pela porta da frente”, disse para A CRÍTICA um funcionário do sistema penitenciário.

*Confira mais informações no Jornal A Crítica deste sábado (9)


Publicidade
Publicidade