Domingo, 25 de Agosto de 2019
TRANSTORNO

Após dez dias, obra da avenida Djalma Batista segue sem previsão de conclusão

De acordo com a Prefeitura de Manaus, 60% da rede de drenagem havia sido substituída; chuva serviu como teste, segundo a Seminf



CRATERA.jpg (Foto: Márcio Silva)
19/03/2018 às 08:35

Até o fim da manhã do último sábado, 60% da rede de drenagem da avenida Djalma Batista, entre as ruas Pará e João Valério, na Zona Centro-Sul, havia sido substituída pela Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), Os serviços, agora, estão na fase de implantação do aterro em um trecho da via, onde foi feita a troca da tubulação. Todavia, a obra segue sem prazo para ser concluída. 

O vice-prefeito e secretário municipal de Infraestrutura, Marcos Rotta (PSDB), informou que ainda tem muito trabalho pela frente, mas todo o serviço está sendo feito de forma coerente para que seja duradouro e não apresente mais qualquer risco aos logradouros do entorno e também aos motoristas e pedestres que utilizam a via.

A forte chuva do fim de semana prejudicou o andamento dos trabalhos, mas para a Seminf, a precipitação serviu como o primeiro teste para avaliar o novo sistema de drenagem implantado. De acordo com engenheiros da pasta, não houve intercorrência na parte implantada da nova tubulação, com a correta vazão das águas pluviais, apontando que o trabalhado tem sido bem executado.

De acordo com a Seminf, equipes estão atuando diuturnamente no local e os trabalhos são feitos de forma dinâmica, visto que a tubulação está a seis metros de profundidade da superfície. “Estamos diariamente equacionando problemas para que possamos fazer o melhor. Não podemos apontar datas, o que garantimos é que estamos empenhados para que tudo continue sendo feito da forma célere e segura”, informou o superintendente da pasta, Orlando Holanda.

O problema na tubulação da avenida Djalma Batista foi descoberto no dia 17 de dezembro do ano passado após uma cratera se abrir em decorrência de um vazamento na rede da abastecimento de água da concessionária da Manaus Ambiental. A obra, que teve início no último dia 9, foi classificada como urgente, emergencial e preventiva pela prefeitura. 

Em virtude das obras, desde o último dia 15, as linhas de transporte coletivo convencionais (Padrão) e Executivo (micro-ônibus), com itinerário sentido Centro/bairro, que estavam desviadas para a avenida Constantino Nery, entram na avenida Djalma Batista, acessam à direita na rua Pará, entram à esquerda na rua Rio Mar, seguem até a rua Acre e mantêm o sentido em direção até a Djalma Batista.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.