Publicidade
Manaus
Manaus

Após entrega do primeiro trecho, obras da Nova Eduardo Ribeiro serão retomadas em janeiro

Prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB) anunciou a continuação da reforma da Eduardo Ribeiro para 2016. São aos todo R$ 10 milhões de investimento para a obra 18/12/2015 às 17:31
Show 1
A Seminf informou que todo o trabalho de drenagem no trecho entre a rua 10 de Julho e 24 de Maio iniciaram, mas a reforma retorna em a vapor só no próximo dia 6 de janeiro
Isabelle Valois Manaus (AM)

O primeiro trecho da avenida Eduardo Ribeiro, entre a praça do Congresso e a rua 10 de Julho, no Centro de Manaus, foi entregue na manhã desta sexta-feira (18) pelo prefeito Arthur Virgílio Neto (PSDB). Foram mais de 80 dias para realizar todo o processo de reforma, desde a retirada do pavimento original e recuperação das pedras lioz, além da recomposição dos paralelepípedos na via.

“Combinamos com os comerciantes a recuperação e entrega deste trecho antes do Natal, para não prejudicar o comércio. Estamos com focos de terminar o mais rápido possível toda a reforma da avenida Eduardo Ribeiro. Estamos com o dinheiro em caixa para concluir essa reforma, tudo é com o dinheiro próprio”, disse.

De acordo com o prefeito, os paralelepípedos utilizados na reforma relembra o a via do Século 19, no auge do momento histórico que ficou conhecido como Belle Époque. “Para o rolamento dos veículos estamos utilizando um paver do Século 21, e estou muito feliz com o casamento desses dois séculos, pois Manaus recupera toda a identidade do Centro Histórico”, explicou.

Para Arthur, toda cidade precisa seu Centro Histórico revitalizado. Ele disse, ainda, que Manaus recupera a alma com cada novo projeto que é desenvolvido e entregue para a sociedade.

O único problema após a reforma apontado pelo próprio Arthur foi a situação dos fios de energia que continuam por cima. “A Amazonas Energia nos cobrou muito caro para enterrar os fios, e esse processo seria muito demorado, então entendemos que não era um barco pra gente entrar. Os fios fica, mas a obra é perfeita. O que precisa agora é que cada propritário de casa e prédio (desta área) recupere sua a fachada”, informou.

Preservação histórica do Centro

O prefeito informou que pretende criar uma lei voltada para as moradias do centro. Com essa lei, os moradores de casas antigas não poderão mudar a forma original. Mas, caso isso ocorra, o imóvel será entregue à prefeitura, que adotará os procedimentos cabíveis do cuidado.


A reforma continua em janeiro

O subsecretário da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), Antônio Nelson, garantiu que para os próximos trechos da reforma a secretaria tenha mais agilidade, pois já estão cientes de todo o processo de drenagem. O subsecretário informou que toda a reforma é acompanhada diariamente por um técnico do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

“Temos encontrado muito resto de minério, considerado lixo arquiológico, que não há um valor histórico, porém não deixa de ser avaliado. Estamos tendo todo esse cuidado, principalmente com todos os detalhes da limpeza dos paralelepípedos”, informou Antônio.

A Seminf informou que todo o trabalho de drenagem entre o trecho da avenida entre a rua 24 de maio e 10 de Julho iniciaram, mas a reforma retorna no próximo dia 6 de janeiro.

“Precisamos que os moradores próximos da avenida se incentivem para realizar a reforma das fachadas das casas e prédios, pois isso não cabe à prefeitura. O principal já estamos fazendo e temos a certeza que todos querem o Centro restaurado”, disse o subsecretário.

Números

R$ 10 milhões é o valor total  da reforma de todo o trecho da avenida Eduardo Ribeiro. A Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) informou que este primeiro trecho teve um custo de 1, 5 milhões e foi concluído em uma base de 80 dias.


Publicidade
Publicidade