Publicidade
Manaus
REVITALIZAÇÃO

Após entrega pela PMM, trecho da Eduardo Ribeiro agrada motoristas e pedestres

O tráfego também voltou a normalidade na rua Saldanha Marinho, entre a rua Barroso e a avenida Eduardo Ribeiro. Ontem, o fluxo de veículos foi tranquilo naquela área 04/05/2016 às 11:44
Show 1078459
Motoristas não tiveram dificuldade para trafegar em novo trecho (Foto: Antônio Menezes)
Silane Souza Manaus (AM)

Um dia após a entrega da primeira etapa do segundo trecho das obras de revitalização da avenida Eduardo Ribeiro, Centro, o trânsito na rua 24 de Maio voltou ao normal, com fluxo de sentido único, da avenida Eduardo Ribeiro para a rua Barroso, em direção à avenida Getúlio Vargas. O tráfego também voltou a normalidade na rua Saldanha Marinho, entre a rua Barroso e a avenida Eduardo Ribeiro. Ontem, o fluxo de veículos foi tranquilo naquela área.

As demais vias, de acordo com o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans), mantêm a circulação sem alterações até a próxima etapa da obra. Isto é, as ruas Costa Azevedo (da rua Saldanha Marinho em direção à 24 de Maio) e Dona Libania (da rua 24 de Maio em direção à rua Dez de Julho) continuam com inversão no sentido. E a rua Saldanha Marinho (trecho entre a avenida Eduardo Ribeiro até a rua Joaquim Sarmento), continua interditada.

Para o mototaxista Denis Moraes, 35, logo no início, as alterações na circulação de veículos em ruas próximas a avenida Eduardo Ribeiro, complicaram a vida dos motoristas, mas agora, com o trânsito aos poucos voltando à normalidade, o fluxo tem melhorado e não causa mais tanta confusão para quem não conhece as mudanças. “Foi muito complicado e ninguém estava satisfeito com as alterações. Ainda bem que entregaram rápido mais esse trecho da revitalização”, comentou.

O microempresário Marcelo Cavalcante, 27, disse que encontrou um fluxo tranquilo na rua Saldanha Marinho, entre a Barroso e a Eduardo Ribeiro, mesmo não tendo nenhum agente de trânsito para orientar sobre o retorno a normalidade da circulação naquele local. “Não vi nenhum agente, mas acompanhei o fluxo. Muitos carros que vinham na rua Barroso estavam dobrando na rua Saldanha Marinho e fiz o mesmo. Ainda encontrei uma vaga para estacionar na Eduardo”, relatou.

O mecânico Antônio Luiz da Silva, 42, também não teve dificuldades para circular pelas ruas com o trânsito normalizado ontem. E nem pelas vias que ainda estão com as mudanças provocadas pela revitalização da Eduardo Ribeiro. Conforme ele, conhece bem aquela região e sempre está bem informado sobre o que acontece na cidade. “Sempre assisto os jornais locais e quando se trata de trânsito presto atenção porque já temos um fluxo ruim se ainda não souber de nada é mais complicado”, disse.

Próxima fase

A segunda etapa, do segundo trecho das obras na avenida Eduardo Ribeiro – entre a rua Saldanha Marinho e a avenida Sete de Setembro, está com os trabalhos em andamento. Conforme a Prefeitura de Manaus, atualmente estão em fase de finalização os serviços de retirada do paralelepípedo e a revitalização das calçadas em pedra São Tomé.

A revitalização da Eduardo Ribeiro vai custar aos cofres públicos o equivalente a R$ 9,2 milhões, valor que sairá dos cofres do Fundo Municipal de Desenvolvimento Urbano (FMDU).

A revitalização faz parte das obras que visam garantir um Centro renovado e mais atrativo para o turista. Esse trabalho da prefeitura começou com a requalificação do trabalho dos camelôs que trabalhavam espalhos pelas calçadas das principais vias e hoje estão alocados em duas galerias definitivas e duas provisórias.

Essa parte do trabalho vai ser concluído quando a prefeitura inaugurar, até junho segundo as previsões da Secretaria Municipal de Infraestrutura, o novo shopping popular do Terminal de Passageiros 4, no São José, na Zona Leste.

 

Publicidade
Publicidade