Publicidade
Manaus
Manaus

Após incêndio, Agência da Caixa Econômica segue sem previsão para reabertura

Na ocasião, o Corpo de Bombeiros não detectou a origem do incêndio, mas não descartou a possibilidade dele ter sido causado propositalmente.  A agência divulgou que as informações sobre o incêndio foram repassadas exclusivamente às autoridades policiais 26/06/2015 às 20:30
Show 1
A agência da Caixa Econômica da avenida Brasil, no bairro Compensa, amanheceu em chamas na última quarta-feira (17).
Luana Carvalho Manaus (AM)

Ainda não há uma previsão para a reabertura da agência da Caixa Econômica Federal da avenida Brasil, no bairro Compensa, Zona Oeste, interditada desde a última quarta-feira, quando um incêndio destruiu parcialmente a estrutura do prédio onde ela está localizada.

Na ocasião, o Corpo de Bombeiros não detectou a origem do incêndio, mas não descartou a possibilidade dele ter sido causado propositalmente.  A Caixa Econômica Federal divulgou que as informações sobre o incêndio foram repassadas exclusivamente às autoridades policiais e não se manifestou sobre as possíveis causas do acidente.

“A Caixa ressalta que está contribuindo com as investigações das autoridades competentes”, ressaltou, em nota.

Enquanto a agência não estiver em funcionamento, os clientes poderão buscar atendimento em qualquer “agência mais próxima ou em unidades lotéricas para realizarem suas operações”, orientou. Os correntistas deverão dirigir-se à agência Vitória Régia, localizada na rua Barroso, Centro.

A Polícia Federal, responsável pelas investigações por se tratar de um sinistro em uma sede de um órgão federal, não se manifestou até o fechamento desta edição.

A Defesa Civil do Município interditou o prédio, que ficou com um dos muros da estrutura comprometido.

Atendimento

Enquanto a agência não estiver em funcionamento, os clientes poderão buscar atendimento em qualquer “agência mais próxima ou em  unidades lotéricas para realizarem suas operações”, orientou. Os correntistas deverão dirigir-se à agência Vitória Régia, localizada na rua Barroso, Centro.

‘O incêndio’

Na última quarta-feira, o prédio amanheceu pegando fogo, que começou por volta das 2h30. Conforme um dos responsáveis por atender a ocorrência, o tenente do Corpo de Bombeiros Elcio Cavalcante, a hipótese é que o fogo tenha iniciado em uma sala do segundo andar do prédio.

As chamas demoraram mais de cinco horas para serem controladas. A corporação informou que a demora se deu por causa da segurança, que demorou a destravar o prédio, e a falta de autorização para fazer a entrada à força.

Os bombeiros precisaram quebrar alguns buracos nas paredes do prédio para que o ar pudesse entrar e auxiliar no trabalho do combate ao fogo. Ninguém ficou ferido. Quatro viaturas foram usadas, com mais de 50 mil litros de água.

Por volta de 10h todos os focos de incêndio estavam controlados e uma equipe da Defesa Civil do Município recebeu a autorização para entrar no prédio para, além de periciar, verificar se havia a possibilidade de o espaço ser ocupado.

Publicidade
Publicidade