Domingo, 22 de Setembro de 2019
PRESÍDIO

Após morte de agente, Seap apreende ‘estoques’ e celulares em revista no Compaj

Operação em que foram encontradas as barras de ferro pontiagudas (estoques) durou nove horas nesta segunda-feira (3)



estoques-compaj_6E68D1F0-57CA-4551-B1EB-36BB2A10B32A.JPG Fotos: Divulgação
03/12/2018 às 18:20

Dois dias após a morte do agente de ressocialização Alexandre Galvão, 37, no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) encontrou oito celulares, três carregadores de celular e cinco estoques (barra de ferro pontiagudas) durante revista no presídio, que fica no quilômetro 8 da BR-174 (Manaus-Boa Vista).

“As medidas que estão sendo tomadas para nos prevenirmos e adiantarmos para possíveis surpresas e tomadas de decisões dos presos em causarem motins, rebeliões ou fugas. Nesta ação no Compaj não foram encontradas situações que comprometam a segurança das unidades, como celas e barras de ferro serradas ou indícios de túnel”, afirmou o titular da Seap, Cleitman Coelho.

A operação no Compaj nesta segunda-feira (3) durou nove horas – início às 6h e encerramento às 15h. De acordo com Cleitman Coelho, a ação tem como objetivo retirar materiais que possam ser utilizados pelos presos em possíveis alterações no sistema e evitar novas fugas no sistema prisional.

No último sábado (1º), Alexandre Galvão foi morto esfaqueado por dententos do Compaj. Fontes policiais disseram ao Portal A Crítica que o assassinato foi uma espécie de “presente” para o líder da facção criminosa Família do Norte (FDN) José Roberto Fernandes Barbosa, o “Zé Roberto da Compensa”

Após o procedimento de revista, a Seap fez a entrega do kit uniforme (blusa, calça, bermuda, tênis, sandálias e material de higiene) aos 964 internos do Compaj, quarta unidade prisional a adotar a padronização do vestuário. Antes da entrega dos uniformes foram retiradas peças de roupas e colchonetes e travesseiros deteriorados, que foram substituídos por novos.

Atualmente fazem o uso do uniforme, o Centro de Detenção Provisória Masculino 2 (CDPM 2), Presídio Feminino de Manaus (PFM) e Unidade Prisional do Puraquequara (UPP).

Presídios passaram por 95 revistas em 2018, diz Seap

De janeiro a outubro de 2018, segundo a Seap, foram realizadas 95 revistas nas unidades prisionais da capital e do interior, com uma média de oito a nove revistas por mês. A Seap possui um cronograma de revistas e fiscalizações previstas para ocorrerem no sistema prisional tanto em unidades prisionais da capital quanto no interior.

As ações também são realizadas também em casos extraordinários mediante informações do Departamento de Inteligência Penitenciária (Dipen), Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência (Seai), vinculada à Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), e demais setores de inteligência do Estado sobre o sistema prisional.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.