Domingo, 18 de Agosto de 2019
Tragédia

Após morte de casal eletrocutado, leitores denunciam insegurança em postes e fiações

Os moradores confirmam que os papagaios eram um problema na comunidade, porém, alegam que fizeram diversas reclamações sobre o fio que estava prestes a se romper.



1.JPG Poste da rede elétrica no bairro São José 2 está completamente tomado por mato (Foto: Euzivaldo Queiroz)
06/06/2016 às 20:38

A tragédia que  vinha sendo anunciada pelos moradores da rua Oriente, na Comunidade da Sharp, na Zona Leste, levantou outras reclamações e denúncias na internet. Em Manaus, além do emaranhado de ligações clandestinas feitas pelos próprios consumidores, que aumentam os riscos de acidentes, muitos postes e fiações também padecem com a falta de manutenção e limpeza.

Sobre o acidente na Comunidade da Sharp, a concessionária Eletrobrás Amazonas Energia  informou que espera uma perícia para confirmar a real causa do acidente.  Mas adiantou que  os técnicos constataram presença de muitos objetos estranhos à rede, como linhas de cerol e papagaios de papel entrelaçados em boa parte dos cabos de baixa e média tensão. 

Os moradores confirmam que os papagaios eram um problema na comunidade, porém, alegam que fizeram diversas reclamações sobre o fio que estava prestes a se romper. “A maioria dos fios da rua têm capa de proteção, poucas não tem. É verdade que os papagaios engatam muito nos fios, mas, neste caso, nós  estávamos solicitando a troca há muito tempo”, comentou Gerson de Souza, 40, um dos moradores da área. 

Risco iminente

Na mesma zona, no bairro São José 2, um poste coloca a vida dos estudantes da Escola Municipal Honorina de Vasconcellos em risco. O poste está torto e os fios em uma altura baixa. Uma rua depois, outro poste da rede elétrica está completamente tomado por mato. 

Na rua ‘C’ do Conjunto João Bosco 2, no  São José 1, um poste de madeira está prestes a cair. Além de cupins, os fios estão mal instalados. “Já reclamamos várias vezes sobre esse poste, mas até agora não fizeram nada”, relatou o autônomo Júlio Sampaio, 47. 

Na rua José Paranaguá, no bairro Aleixo, Zona Centro-Sul, um poste antigo, de madeira, está empurrando a fiação da via. 

‘Revolta’

No Facebook, muitos internautas estão revoltados com o caso. Daniel Andrade, por exemplo, não acha que a culpa é das pipas, conforme a empresa alegou. “O que eu acho engraçado é a concessionária ainda que discretamente querer colocar a culpa no pessoal soltando papagaio. Faça-me o favor, quando eu era moleque sempre soltei  e nunca um fio caiu por causa disso”. 

Voz da Web - Comentários publicados na página do ACRÍTICA.COM no Facebook

Denney Seixas: “Esta semana rompeu um fio aqui na rua de casa, às 6h da manhã, graças a Deus que não aconteceu uma fatalidade como essa. Mas eles apenas remendaram o fio e já vinha acontecendo queda de energia”

Henrique Vieira: “Uma vez um técnico da concessionária estava trocando a fiação de um poste próximo à minha casa. E ele mesmo confirmou dos perigos desses cabos de alta tensão que nunca sofreram uma manutenção preventiva sequer”

Rebeca Mariê: "Tem um fio que sempre se rompe perto da minha casa. Em vez de eles trocarem o cabo, mas não. Eles só fazem remendar. Até uma hora acontecer algo mais grave que Deus nos livre”

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.