Publicidade
Manaus
Segurança no trânsito

Após morte de ciclista, grupo pedala pelas ruas de Manaus em protesto

Eles pedalaram da av. Cosme Ferreira até a Grande Circular, onde ocorreu o acidente, e depois instalaram uma Ghost Bike no local 25/10/2016 às 21:16 - Atualizado em 25/10/2016 às 22:48
Show protesto03
Ciclistas protestam após mais uma morte no trânsito, em Manaus (Foto: Evandro Seixas)
Vinicius Leal Manaus

Um grupo de ciclistas percorreu pedalando as ruas da Zona Leste Manaus, na noite desta terça-feira (25), durante um protesto por mais segurança no trânsito nas vias da capital. Ontem, um ciclista morreu atropelado por um micro-ônibus alternativo em um trecho da av. Grande Circular, na Zona Leste, sendo mais um caso a entrar nas estatísticas. O motorista fugiu.

Seguindo pelo lado direito da pista e chamando a atenção dos motoristas com buzinas e apitos, os ciclistas saíram da Bola do Coroado, porta de entrada da Zona Leste da cidade, e pedalaram pela av. Cosme Ferreira até a Grande Circular, onde ocorreu o acidente. “A gente está fazendo essa manifestação em prol de mais segurança para os ciclistas. Ontem morreu um de nós. Os condutores de veículos não nos respeitam e estamos cobrando uma atitude das autoridades”, reclamou um dos manifestantes, Admilson Silva de Souza, 37, o "Didi".

No trajeto, mesmo com apoio de agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans), alguns ciclistas relataram a violência sofrida nas ruas. “Estávamos eu e mais três ciclistas passando numa parada de ônibus e o motorista freou bem em cima da gente, jogou o ônibus e disse ‘p*rra, vocês estão na frente da parada’. Eu disse ‘você não está vendo o Manaustrans aqui? Não está vendo os ciclistas na rua?’. E ia quase jogando a gente no chão. Por pouco não machuquei meu pé”, disse Jorgeanne Hounsell, 35 anos.

Para Leonardo Aragão, 28, Manaus precisa de políticas públicas voltadas para os ciclistas. “A bicicleta tem que se tornar um meio de transporte respeitado. Infelizmente o poder público ainda trata a bike com omissão. Tratam a gente como se fosse um nada. Não tem uma política pública voltada à mobilidade. Quem morreu aqui ontem era um trabalhador, um pedreiro que usava bicicleta no dia a dia. E aqui tem vários de nós que utilizam a bicicleta diariamente como meio de transporte”, disse.

Ao final do percurso, os ciclistas pararam bem no local do atropelamento, na av. Grande Circular, e fecharam brevemente a via em protesto, sentaram na pista e estenderam cartazes com dizeres como “chega de mortes no trânsito”. Depois, eles instalaram no topo de um poste de energia elétrica mais uma Ghost Bike, uma bicicleta pintada completamente de tinta branca e que simboliza a paz no trânsito.

O acidente

Um ciclista não identificado morreu atropelado por um micro-ônibus alternativo ontem, segunda-feira (24), por volta das 18h50, na av. Grande Circular, no bairro Jorge Teixeira, Zona Leste de Manaus. Segundo testemunhas, o motorista dirigia em alta velocidade e fugiu do local logo após a colisão, sem prestar socorro à vítima.

Publicidade
Publicidade