Publicidade
Manaus
Bueiros sem tampa

Após mortes de crianças, bueiros continuam sem tampas nas periferias de Manaus

No final de abril, André Pereira Crescenço, 6, morreu ao cair em um bueiro no bairro Novo Aleixo, Zona Leste. Situação semelhante tirou a vida, em maio, de Guilherme Guerreiro, 7 anos, no Alvorada 2 25/10/2016 às 10:05
Show 545
André Pereira Crescenço, 6, morreu ao cair em um bueiro no bairro Novo Aleixo (Foto: Antonio Menezes)
Janaína Andrade Manaus (AM)

Três crianças, nos últimos seis meses, foram vítimas de bueiros destampados na periferia de Manaus. No final de abril, André Pereira Crescenço, 6, morreu ao cair em um bueiro no bairro Novo Aleixo, Zona Leste. Situação semelhante tirou a vida, em maio, de Guilherme Guerreiro, 7 anos, no Alvorada 2.

A Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) informou na segunda-feira (24), que desde abril, vedou aproximadamente 1 mil bueiros de um total de 2 mil que encontravam-se sem proteção.

O diretor de Serviços Básicos da Seminf, José Roberto Costa, explicou que o bueiro em que o garoto Gustavo Silva Araújo, 7, caiu, no bairro Monte das Oliveiras, tinha a tampa, mas estava sem o gradil de proteção.

“A Seminf tem se empenhado para sanar o problema. Mas a população também tem que contribuir, fiscalizar e coibir os atos de vandalismo. Os ferros, gradis, telas de proteção de bueiros são furtados”, diz nota da secretaria, acrescentando que concluiu o processo licitatório para a contratação de duas empresas especializadas em confecção e fornecimento de tampas de bueiros. “Com esse serviço, nos próximos meses a Seminf não medirá esforços para triplicar o número de tampas confeccionadas e sanar a situação dos bueiros que por ventura ainda se encontrem destampados”, completa a nota emitida pela secretaria.

Inquérito

Em julho, após as mortes de duas crianças em decorrência da queda na rede de esgoto, o Ministério Público Estadual (MP-AM) instaurou inquérito, com base em representação assinada pelo vereador Professor Bibiano e o deputado estadual José Ricardo Wendling (ambos do PT), para investigar o número de bueiros sem tampa, em Manaus, e as providências tomadas pela prefeitura para regularizar o problema.

“O Ministério Público determinou à prefeitura de forma imediata que providencie todas as tampas de bueiros. E a prefeitura deveria ter cumprido essa determinação. Contudo, mais uma criança foi vítima, não apenas pela incompetência da prefeitura, mas pela negligência e omissão da administração municipal, que são crimes. Vou consultar nossa assessoria jurídica porque há determinação do MP para que providenciasse as tampas e a prefeitura não o fez”, disse Professor Bibiano.

Ontem, ao ser perguntado sobre o andamento do inquérito o promotor de Justiça Paulo Stélio Guimarães disse que, por conta do feriado, só teria acesso à documentação no dia de hoje, quando prestará informações mais detalhadas sobre o caso.

Colaborou: Aristide Furtado

Publicidade
Publicidade