Publicidade
Manaus
Manaus

Após polícia desconfiar de chamado, mulher confessa que planejou morte do companheiro

Edivaldo Vitor dos Santos, de 60 anos, foi baleado no pescoço e está internado em estado grave no Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio. A mulher, de 20, teria encomendado a morte por R$ 4 mil, num assalto simulado, alegando que ele maltratava ela e os filhos 11/02/2016 às 16:45
Show 1
Segundo o delegado titular do 20º DIP, a suspeita contou que arquitetou o plano por causa de que o companheiro maltratava dela e batia em seus filhos
Fábio Oliveira Manaus (AM)

A dona de casa Bruna Marques dos Santos, de 20 anos, foi presa por policiais militares da 20ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), na madrugada desta quinta-feira (11), por ser mentora da tentativa de assassinato do próprio companheiro, o empresário Edivaldo Vitor dos Santos, de 60 anos.

Ele foi baleado no pescoço e está internado em estado grave no hospital e pronto-socorro João Lúcio, localizado na Zona Leste de Manaus. Ela teria contratado três homens por R$ 4 mil para executar o companheiro.

De acordo com o soldado Anderson Vieira, da 20ª Cicom, a guarnição foi acionada via Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) para verificar uma ocorrência de roubo em uma casa na rua Santa Helena, loteamento Parque São Pedro, bairro Tarumã, Zona Oeste.

Ao chegar ao local, os policiais desconfiaram do motivo da chamada, pois não havia sinais de arrombamento no portão principal. Os policiais então começaram a questionar Bruna sobre o roubo.

Segundo Vieira, Bruna teria dito, com frieza, que seu esposo havia sido baleado e socorrido por vizinhos até o hospital. “Quando ela disse, bem fria, que seu companheiro havia sido baleado, nós desconfiamos. Até parecia que não tinha acontecido nada. Ela estava muito tranquila e por isso resolvemos questionar sobre como ocorreu o roubo e ela contou várias versões. No final acabou confessando que armou o plano”, disse o PM.

A dona de casa teria contado, primeiro, que quando chegou na sua casa um homem já estava dentro do imóvel. Ela, no entanto, contou outra versão pouco tempo depois, dizendo que o suspeito teria pulado o portão.

Após confessar que armou o plano para matar seu companheiro, ela revelou o endereço do trio que participou do plano. Segundo o soldado, os três foram identificados como Erivelton Arruda Pontes, 22; Marcos Batista Nunes, 19; e Jhonatan Siqueira da Silva, 23.

Trio preso

O policial informou que o trio foi preso em uma residência localizada na rua Jericó, na comunidade Jesus me Deu, no bairro Terra Nova, Zona Norte.

Dentro do imóvel foi encontrado um revólver calibre 38, com quatro munições sendo uma deflagrada e um vídeo-game modelo X-Box, roubado da casa do empresário. O trio e a mulher foram encaminhados para o 20º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde o caso foi registrado.

Segundo o delegado André Sena, titular do 20º DIP, Bruna contou em depoimento que arquitetou o plano por causa de que o companheiro maltratava dela e batia em seus filhos.

“Ela contou um motivo fútil, disse que o seu companheiro maltratava dela e dos filhos, mas nega que tenha atirado nele. Ela coloca a autoria do disparo no Erivelton, mas o trio afirma que o plano foi dela e que foi ela quem atirou”, explicou.

Publicidade
Publicidade