Quinta-feira, 27 de Junho de 2019
Manaus

Após prisão de PMs acusados por tortura, moradores temem mais violência na comunidade

Segundo os moradores, o proprietário da distribuidora que entregou as filmagens para as vítimas, também vem recebendo ameaças



1.jpg Moradores contaram que várias pessoas são ameaçadas. Cabo Fábio foi preso sábado
11/05/2015 às 11:18

Após a prisão dos três policiais militares da Força Tática, suspeitos de torturar e agredir três jovens de 15,18 e 22 anos, na madrugada da última quarta-feira (6), na rua São Francisco, comunidade Jesus me Deu, Zona Norte, a mãe de um dos envolvidos e moradores afirmaram que o clima de tensão continua na comunidade.

A auxiliar de serviços gerais, Luciene Gomes, 40, mãe de um dos agredidos, contou ao A CRÍTICA que na denúncia prestada a corregedoria é relatado outros maus-tratos que os dois jovens haviam recebido sábado, antes do ocorrido na madrugada de quarta-feira.

Segundo Luciene, o outro jovem vítima da agressão foi pego em frente sua casa por policiais da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam). “Da primeira vez, os policiais da Rocam pegaram os braços do amigo do meu filho e arranharam nas paredes, chegaram até a bater, mas não foi como a segunda vez. Meu filho, quando ouviu o barulho, saiu na porta de casa e também passou por este constrangimento”, relatou.

Luciene disse que não revelou a história antes porque não há provas de que o fato ocorreu. Segundo a mãe da vítima, testemunhas relataram que chegaram a ver um vizinho, policial militar que trabalha na Força Tática, dentro da viatura da Rocam.

No domingo, este vizinho chegou a chamar as duas vítimas e disse que os jovens deveriam respeitar a polícia que o que ocorreu devia servir de lição.

Uma vizinha das vítimas, que preferiu não se identificar, contou que o policial militar vinha recebendo ameaças e acredita que ele pensasse que pudessem ser as vítimas.

“Desde que ele começou a receber ameaças, passou a ficar em frente de sua casa com uma pistola. Todos percebem que ele não anda bem, ainda mais agora com a divulgação da tortura dos meninos”, disse.

Segundo os moradores, o proprietário da distribuidora que entregou as filmagens para as vítimas, também vem recebendo ameaças.

No último sábado (9), os três PMs, o cabo Fábio Luis Paiva dos Santos, 37 e os soldados Diego do Nascimento e Silva, 28 e Jamesson Pinto Moreira, 27 foram presos pela Diretoria de Justiça da Polícia Militar e conduzidos ao Presídio Militar, Zona Norte. Eles podem ser expulsos.


Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.