Publicidade
Manaus
Alívio para os usuários

Após protestos, terminal da Cachoeirinha volta a funcionar como estação de integração

Agora, os usuários que descerem dentro da estação podem embarcar em qualquer outro coletivo sem precisar pagar uma nova tarifa de ônibus ou utilizar os cartões “passa fácil” para realizar a integração dentro das linhas 20/09/2016 às 05:00
Show aonibus02222
Mudanças nas linhas indicadas por meio de pedaços de papel. Foto: Evandro Seixas
Kelly Melo Manaus

O Terminal da Cachoeirinha  (C-2), que até a última semana funcionava apenas como estação de conexão de linhas de ônibus, voltou a funcionar como ponto de integração no último domingo, mas só ontem os cerca de 40 mil usuários que passam pelo local diariamente sentiram a mudança na prática.Agora, os usuários que descerem dentro da estação podem embarcar em qualquer outro coletivo sem precisar pagar uma nova tarifa de ônibus ou utilizar os cartões “passa fácil” para realizar a integração dentro das linhas. 

Para  voltar a funcionar como terminal de integração, a  Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) teve que instalar duas catracas para restringir o acesso ao terminal e controlar a entrada de passageiros por meio do pagamento da tarifa em dinheiro ou cartão. Além disso, desde a semana passada, a SMTU também providenciou o retorno das 24 linhas que circulavam por fora da estação. Com isso, 59 linhas de ônibus já atendem ao terminal, mesmo número que circulava no antigo Terminal de Integração, o T2.

Quem utiliza o transporte público diariamente no C-2 aprovou a mudança. “Eu fiquei sabendo no caminho para cá, dentro do ônibus. Agora, sim, ficamos satisfeitos porque, do jeito que estava, o terminal estava funcionado apenas como uma grande parada de ônibus e não estava valendo a pena vir para cá e ter que pagar outra passagem”, afirmou a auxiliar administrativo Tatiana da Silva Moura, 33.

O engenheiro ambiental Silfarne Barros, 26, também afirmou que “a volta do T2” beneficiou a população.  “É melhor que esteja funcionando como integração porque não faz sentido a prefeitura ter investido tanto dinheiro em uma reforma para ela ser só uma parada de ônibus”, disse.

Críticas
A prefeitura voltou atrás e modificou o sistema operacional do C-2 devido à revolta dos usuários, que criticaram veementemente, nas redes sociais e em protestos, os moldes adotados pelo município após a reinauração do terminal, no início do mês.

De acordo com o superintendente da SMTU, Thiago Balbi, falta apenas reajustar as placas de identificação das linhas que passam pelo C-2. “Foi apenas uma questão operacional. Como remanejamos linhas, tivemos que fazer a indicação em papel para operar apenas nesta semana. Em breve iremos reajustar as informações dos totens informativos”, explicou.

Reforma elogiada
Os usuários elogiaram a nova estrutura do C-2 após a reforma.  Para eles, o local ficou mais arejado e confortável para quem utiliza o transporte público no local todos os dias. “Ficou bem melhor essa estrutura. Antes, o espaço era bem ruim”, disse a assistente administrativo Francisca Barros, 59. Para entrar no terminal, o usuário tem que passar por uma das catracas para efetuar o pagamento da passagem, assim como acontece nos terminais T1, T3, T4 e T5.

Publicidade
Publicidade