Quarta-feira, 24 de Abril de 2019
publicidade
resolu__o_pra_a.JPG
publicidade
publicidade

SEM PRAZO

Após quase quatro anos em obras, reforma da Praça da Matriz não avança

No início de fevereiro a previsão era de  que a entrega da obra seria feita entre 90 e 120 dias. O prazo agora pode ser bem maior


12/04/2017 às 11:28

As obras de revitalização da Praça XV de Novembro, conhecida popularmente como Praça da Matriz, localizada no Centro, estão paralisadas e podem demorar ainda mais que a previsão para serem concluídas. Os trabalhos iniciaram em outubro de 2013 e em fevereiro deste ano apenas 35% das obras haviam sido concluídas, segundo o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Cidades Históricas. 

No início de fevereiro a previsão era de  que a entrega da obra seria feita entre 90 e 120 dias, se não houvesse impasse no pagamento por parte do Governo Federal e problemas climáticos que prejudicassem a execução dos serviços. O prazo agora pode ser bem maior, em virtude de que outra secretaria municipal está assumindo o programa. 

O coordenador geral do PAC Cidades Históricas, Rafael Assayag, informou que a Subsecretaria Municipal do Centro está assumindo o programa e não teria informações sobre novos prazos de conclusão das obras. Mas disse que as primeiras providências estão sendo tomadas em ‘conversas’ com as construtoras e os órgãos envolvidos nas obras do PAC, como Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e a Caixa Econômica Federal. “Não podemos nos manifestar antes dessa avaliação inicial sobre o programa”, disse. 

Enquanto as obras estão sendo ‘empurradas com a barriga’, quem perde é a população que deixa de usufruir de uma das praças mais antigas da capital amazonense. A estudante de Contabilidade Kerollyn Cardoso disse que fica indignada todas as vezes que passa pelo Centro histórico de Manaus e se depara com o completo abandono de um dos cartões postais da capital amazonense. “O atraso é muito grande e você não vê uma atitude desses governantes pressionando para que essa obra seja concluída. A população é impedida de visitar um local como esse”, disse. 

publicidade

O estudante Michael Narkus, 22, também disse que o abandono das obras é lamentável e prejudica quem passa pela área diariamente. Narkus disse que corre até o risco de ser assaltado porque o local, à noite, vira casa de marginais. “Eles se escondem aí dentro e quem passa aqui por fora corre risco de ser assaltado e mulheres podem ser estupradas”, disse. 

Mais duas paradas

As obras de revitalização das praças Tenreiro Aranha e Adalberto Vale também estão paralisadas. A coordenação do PAC diz  que não tem como passar informações sobre a situação e prazos para a conclusão dessas obras. Apenas após reuniões com os órgãos envolvidos haverá uma expectativa de conclusão. 

Sem prazo

Dez projetos de revitalização de espaços públicos do Centro Histórico de Manaus foram anuncia-dos pela Prefeitura de Manaus em março de 2013. Nenhum deles está pronto.

publicidade
publicidade
Obras na Silves e Maués: famílias próximas ao Igarapé do 40 serão realocadas
Prefeitura começa a demolir imóveis para obras na avenida Constantino Nery
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.