Publicidade
Manaus
Manaus

Após retirada de camelôs, av. Epaminondas e rua da Instalação serão recuperadas, no Centro

Deterioradas pelo tempo, calçadas, meio-fio, sarjetas, caneletas e bueiros passarão por reforma. Mudanças na infraestrutura tem por objetivo aumentar sensação de segurança, conforme prefeitura 11/09/2014 às 16:13
Show 1
Reforma de logradouros foi iniciada pela prefeitura
ACRITICA.COM ---

A avenida Epaminondas e a rua da Instalação começarão a receber, a partir desta sexta (12), obras para a recuperação das calçadas, meio-fio, sarjetas e caneletas. Bueiros entupidos nas duas vias também serão desobstruídos. Já na noite de quinta (11), o Departamento de Iluminação Pública (DIP), da Prefeitura de Manaus, iniciou a recuperação de todo o sistema de iluminação dos logradouros.

Quinze homens da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) atuarão na área, que devido ao tempo de ocupação irregular das calçadas, está bastante deteriorada, com trechos esburacados e quebrados, além de lixo em vários bueiros. A determinação da Prefeitura de Manaus é que os serviços sejam realizados com qualidade e no menor tempo possível.

O secretário da Seminf, Luiz Borges, destacou que a união de esforços de todos os órgãos envolvidos no resgate do Centro vai trazer maior sensação de segurança aos moradores, comerciantes e a população em geral que costuma frequentar a área. “Queremos que a população sinta as melhorias imediatamente. O local receberá melhorias em sua infraestrutura e logo estará recuperado, trafegável e iluminado’’.


Foto: Evandro Seixas

As bancas dos camelôs que deixaram a avenida Epaminondas e a rua da Instalação serão recicladas por meio da Secretaria Municipal de Limpeza e Serviços Públicos (Semulsp) e terão seus materiais aproveitados para a formatação de placas de “Proibido Jogar Lixo, além de lixeiras, que serão assentadas nos bairros de Manaus. Serão aproveitados materiais das bancas como placas e pedaços de ferro, alumínio, grades e lonas.

“A Semulsp trabalha diariamente a conscientização sobre separação e reciclagem de resíduos. Transformar essas bancas em placas de sinalização é uma forma de a prefeitura continuar com este trabalho para a população, dando o exemplo, e também reduzindo o volume de lixo a ser enviado ao aterro sanitário”, disse o subsecretário operacional da Semulsp, José Rebouças.

O trabalho da Semulsp na área começou Logo após a retirada dos camelôs e envolveu 50 servidores do órgão. Depois da saída das bancas, a área foi lavada, o lixo e restos de animais mortos foram recolhidos. Ligações clandestinas de água e luz também foram cortadas.

A realocação dos trabalhadores das vias e calçadas do Centro para os camelódromos provisórios faz parte do projeto Viva Centro Galerias. Esta é a terceira fase da retirada dos trabalhadores das ruas, iniciada em fevereiro passado, com a realocação de 699 camelôs da praça da Matriz, avenidas Eduardo Ribeiro e Sete de Setembro e, em julho, com a realocação de mais 173 camelôs das ruas Henrique Martins, Saldanha Marinho, 24 de Maio, José Clemente, Lobo D’Almada, Joaquim Sarmento e praça Dom Bosco.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade