Publicidade
Manaus
DEPOIS DA GREVE

Após retorno da frota às ruas, TRT revoga prisão da diretoria dos Rodoviários

Em documento, juiz Adilson Maciel Dantas argumenta que não há razão para a permanência do decreto de prisão dos diretores e determina o recolhimento dos mandados de prisão 17/01/2017 às 18:57 - Atualizado em 17/01/2017 às 19:05
Show onibus033
No início da manhã 100% da frota ficou na garagem. Foto: Aguilar Abecassis
Oswaldo Neto Manaus

Após o Sindicato dos Rodoviários determinar o retorno da frota de ônibus para as ruas de Manaus na noite desta terça-feira (17), o juiz Adilson Maciel Dantas decidiu revogar a prisão da diretoria, estabelecida mais cedo. Os rodoviários haviam descumprido medida do Tribunal Regional do Trabalho (TRT 11ª Região) que previa multa caso a greve persistisse.  Os rodoviários paralisaram as atividades hoje mesmo com duas liminares proibindo a realização da greve

No documento, o juiz argumenta que não há razão para a permanência do decreto de prisão dos diretores e determina o recolhimento dos mandados de prisão. “Dessa forma, nenhuma razão há para a permanência do decreto de prisão dos diretores da entidade sindical, na medida em que a finalidade pedagógica da medida anterior foi alcançada, que era ver a população atendida em seu direito inalienável de ter transporte público à disposição”, declarou.

Durante a manhã, o juiz caracterizou o movimento paredista como “absurdo” e “incosequente”. “Não sei em quem o Sindicato dos Trabalhadores se confia para desafiar, de forma tão desarvorada, o cumprimento de uma ordem judicial e, pior, adotando uma posição que compromete toda a sociedade que depende desse serviço de transporte coletivo - que é de natureza essencial", disse ele no documento.

Estavam listados na ordem prisão os seguintes dirigentes sindicais: Givancir de Oliveira Silva, Josildo de Oliveira Silva, Élcio Campos Rêgo, João Batista Rodrigues do Nascimento, Jaildo de Oliveira Silva - o Jaildo dos Rodoviários, vereador reeleito pelo PC do B, e Josenildo de Oliveira e Silva.

Publicidade
Publicidade