Publicidade
Manaus
Manaus

Após se questionar se Deus existe, homem morre ao soltar foguete na própria boca no bairro Compensa

Antônio Flagsan, 38, morreu na hora após a ‘brincadeira’ na noite de Réveillon, no bairro Compensa 2 02/01/2016 às 10:44
Show 1
A vítima estava com amigos em um bar na Compensa, Zona Oeste, antes da virada do ano
Fábio Oliveira Manaus (AM)

Durante os festejos de Ano Novo um acidente envolvendo fogos de artifício tirou a vida do auxiliar de serviços gerais Antônio Flagsan Silva dos Santos, de 38 anos, na noite de quinta-feira (31), na rua do Comércio, bairro Compensa 2, Zona Oeste de Manaus. Antônio, numa brincadeira inconsequente, soltou um foguete de 12 tiros na própria boca. O disparo atingiu o maxilar e causou a morte instantânea.

De acordo com o registro do Instituto Médico Legal (IML), Antônio foi levado por amigos ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) do Joventina Dias, situado no mesmo bairro, mas já chegou sem vida ao local. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).

A vítima bebia cerveja junto com amigos, aguardando a virada de ano, quando resolveu brincar com o foguete.

Duas tentativas antes

A irmã da proprietária do bar onde ocorreu o crime, Nádia Lima, 37, presenciou toda a cena desagradável e relatou que Antônio soltou dois foguetes na boca antes do terceiro dar errado. “Ele pegou o primeiro foguete, colocou na boca, e soltou. Antes ele disse: ‘será que Deus existe?’ e, em seguida, acendeu e soltou. Depois ele comprou mais dois e voltou pra acender”, contou.

De acordo com Nádia, Antônio voltou a falar em Deus na terceira vez. “Ele disse novamente ‘será que realmente Deus existe?’ e soltou mais um foguete. O terceiro deu errado e explodiu na boca dele. O maxilar caiu no chão e ele já caiu também morto”, explicou. “Foi uma cena muito triste. Acabou nosso Ano Novo. Estamos todos chocados, estávamos comemorando quando aconteceu essa tragédia”, lembrou.

O irmão da vítima, Raimundo Nonato, lamentou o ocorrido e informou que a família estava muito abalada e que preferia não dar muitas informações sobre o ocorrido.

Antônio foi velado em um imóvel na rua da Prosperidade, no mesmo bairro. Amigos e familiares prestaram as últimas homenagens ao auxiliar de serviços gerais. O caso foi registrado no 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), também na Compensa. 

Publicidade
Publicidade