Publicidade
Manaus
Manaus

Após ser fechada há três anos para reforma, biblioteca pública é depredada em Manaus

Instalada em um prédio histórico da praça do Congresso, no Centro, Biblioteca Municipal João Pantoja Evangelista é ocupado por moradores de ruas e sofre com vandalismo 25/09/2014 às 09:26
Show 1
Biblioteca Pública Municipal João Pantoja Evangelista foi fechada para reforma há três anos, mas nunca recebeu obra
Rosiene Carvalho ---

Fechada para reforma há três anos, as únicas intervenções que a Biblioteca Municipal João Pantoja Evangelista sofreu neste período foram de vandalismo. Do local, vários objetos, como vidro das portas, lustres e letras de bronze, foram roubadas. A biblioteca fica numa das esquinas da Praça do Congresso, no Centro.

A estudante Eduarda Rafaelle da Silva Alves, 11, que estuda na Escola Estadual Antenor Sarmento, por trás do Instituto Estadual de Educação (IEA), todos os dias passa em frente à Biblioteca Municipal e estica os olhos para tentar ver o que tem por trás das telhas de zinco que estão ao redor do local. Ela disse que nunca pisou no local. “Faço pesquisa só na biblioteca da escola, mas seria bom poder ter essa biblioteca municipal funcionando e aberta para nós”, declarou.

Os estudantes do Ensino Fundamental Andrio Jesus Sales de Souza, 10, e Ketlen Cristina Ferreira Alves, 10, também afirmam que tinha curiosidade de saber como é a Biblioteca Municipal por dentro. Os dois estudam na escola municipal Princesa Isabel e passam todo os dias na frente da biblioteca e nunca entraram no local. “Só lembro dela assim fechada. Todo dia que passo aqui está assim. Nunca entrei aí”, afirmou Andrio.

Ketlen Cristina afirma que tem cuidado ao passar no local porque “dizem” que serve de esconderijo para marginais.

Moradores do entorno da biblioteca reclamam da insegurança na área, que frequentemente serve de abrigo a moradores de rua e a usuários de droga. Uma comerciante, que pediu para não ser identificada, afirmou que na última terça-feira, após denúncia de moradores, a polícia retirou pessoas de lá de dentro.

Ela afirmou que a ação policial ocorreu outras vezes, mas a biblioteca volta a ser invadida. Várias vezes constataram que o local estava servindo de moradia para populações de rua, pois encontraram até roupas estendidas na área interna. Segundo a comerciante, numa das ações da polícia foram encontradas no local também drogas ilícitas embaladas.

Publicidade
Publicidade