Segunda-feira, 16 de Setembro de 2019
Manaus

Após soltura e notícia de fuga, Justiça manda prender mandante do 'Caso Xavier' em Manaus

Tatiane confessou ser a mentora do assalto ao restaurante ‘Xavier’, que vitimou pai e filho donos do estabelecimento. Por não ter sido presa em flagrante, ela acabou sendo liberada pela Justiça



1.jpg Em depoimento, a mulher disse era amante do dono do restaurante, Francisco Xavier
08/10/2013 às 21:16

O desembargador Djalma Martins, da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), determinou nesta terça-feira (8) a prisão preventiva de Tatiane Dutra de Almeida, mulher acusada de ser a mentora do assalto ao restaurante “Xavier Rei do Carneiro”, ocorrido em Manaus no último dia 30 de setembro e que resultou em duas mortes.

Na decisão, o desembargador Djalma tornou sem efeito a liminar proferida no último sábado (5) pela desembargadora Maria do Socorro Guedes, que havia dado liberdade à Tatiane. Djalma Martins encaminhou cópia do mandado de prisão ao delegado geral da Polícia Civil, Josué Rocha, determinando que seja dado cumprimento à ordem em caráter de urgência.

A decisão do magistrado foi motivada pela informação de que Tatiane havia sido vista na segunda-feira (7) no aeroporto Internacional Eduardo Gomes embarcando para o Estado de Minas Gerais. Até o final da tarde desta terça, a polícia estava à procura da mulher e ainda não tinha conseguido localizá-la. Na polícia havia chegado informações de que Tatiane estaria em Iranduba, Minas Gerais e até em Rondônia.

Entenda o caso

Tatiane Dutra foi presa no dia 1º de outubro após ser apontada como mentora do assalto ao restaurante “Xavier”, localizado no conjunto Santos Dumont, Bairro da Paz na Zona Centro-Oeste da cidade. Segundo depoimentos, Tatiane planejou para que cinco pessoas invadissem e roubassem o restaurante. Durante o crime, pai e filho donos do estabelecimento foram alvejados por arma de fogo e acabaram morrendo.

Tatiane confirmou as informações e disse ter uma relação bem próxima com Francisco Xavier Castro Júnior, 53, o pai. Ela disse que não era apenas amiga de Xavier, mas que tinha uma relação amorosa com ele e que sabia que o amante, “senhor de posses”, faria um grande saque de dinheiro naquele dia.

Procurado

Um homem conhecido como “Magrelo” e suspeito de ser o sétimo envolvido no assalto ao restaurante “Xavier” está sendo procurado pela Polícia Civil. Um retrato falado dele foi divulgado para ajudar na identificação e localização do suspeito. Quem tiver informações sobre o paradeiro de “Magrelo” deve entrar em contato com a polícia.

*Leia mais informações na edição impressa do Jornal A Crítica desta quarta-feira (9)


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.