Publicidade
Manaus
Manaus

Após um dia em casa, ‘Zé Roberto da Compensa’ retorna para a cadeia nesta quinta-feira (28)

Na manhã de hoje, a responsável pela 1° Vara do Tribunal do Júri, Mirza Telma, afirmou que iria rever o despacho no qual autorizava o ‘Zé Roberto’ para que passasse 30 dias em casa para se recuperar de uma cirurgia realizada no joelho 28/05/2015 às 20:10
Show 1
O detento foi escoltado por mais de 20 policiais militares na volta ao Compaj
Kamyla Gomes Manaus (AM)

CONFIRA GALERIA DE IMAGENS

Após passar apenas um dia se recuperando de uma operação no joelho em casa, o narcotraficante José Roberto Barbosa, mais conhecido como "Zé Roberto da Compensa", retornará ainda nesta quinta-feira (28) para o Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), localizado na rodovia BR-174, onde cumpre pena pelo crime de tráfico de drogas.

Com segurança reforçada, uma ambulância da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejus), mais de 20 policiais da Rondas Ostensivas Cândido Mariano (Rocam) e mais de quatro viaturas da Polícia Militar fazem a segurança do detento e a escolta em frente à sua residência, localizada no bairro Cidade Nova, Zona Norte de Manaus.

Na manhã desta quinta-feira, a responsável pela 1° Vara do Tribunal do Júri, juíza Mirza Telma, afirmou que iria rever o despacho no qual autorizava "Zé Roberto" pa passar 30 dias em casa para se recuperar de uma cirurgia realizada no joelho nesta semana, num hospital particular da capital.


Conforme a magistrada, a decisão ocorreu após ela receber um ofício da Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap) afirmando que todos os estabelecimentos penais da capital dispõem de enfermaria devidamente adequadas à recuperação.

Mas, de acordo com Telma, o despacho está baseado em dois laudos médicos expedidos por Armandio Medeiros Lima e André Pires, do Compaj e Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) em que afirmam que as unidades prisionais não possuem condições de oferecer recuperação ao presidiário.

O narcotraficante deixou a cadeia na tarde da última quarta-feira (27), por volta de 15h30, em uma ambulância escoltada por duas viaturas Rocam. 

Inspeção no ambulatório

O corregedor-geral de Justiça do Amazonas, desembargador Flávio Humberto Pascarelli Lopes, realizou na manhã desta quinta-feira uma inspeção no ambulatório do Compaj.

Ao tomar conhecimento da transferência, o corregedor-geral - junto com dois médicos peritos do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), o secretário de Estado de Relações Institucionais, Francisco das Chagas Cruz, e do secretário de Administração Penitenciária, coronel Louismar Bonates - foi verificar a necessidade de haver indicação de tratamento especial para o apenado.

A comissão do TJ-AM constatou que o laudo que serviu de fundamento para a transferência do preso não indicava um tratamento especial para o narcotraficante. Durante a inspeção, os médicos do Tribunal constataram, ainda, que o ambulatório do presídio tem sim condições de atender as necessidades do interno que, de acordo com informações médicas, irá precisar de tratamento fisioterápico e troca de curativos da cirurgia.

Louismar Bonates afirmou que o apenado pode realizar o seu tratamento médico no próprio ambulatório da unidade prisional, uma vez que há profissionais e estrutura suficientes para atender as suas necessidades médicas. Ao final da inspeção, Pascarelli foi informado de que a juíza Mirza Telma já havia solicitado o reencaminhamento do reeducando à unidade onde cumpre pena.

Vai e vem

O traficante já havia sido liberado para ficar 30 dias em casa na última semana, mas a Justiça voltou atrás. Na quinta-feira (21), ele chegou a adaptar-se à tornozeleira, mas no início da tarde do mesmo dia a decisão judicial foi revogada e ele retornou para a penitenciária. Ontem, nova decisão confirmou a liberação da prisão domiciliar, já sendo cancelada novamente.


Publicidade
Publicidade