Sexta-feira, 19 de Abril de 2019
publicidade
Capturar.JPG
publicidade
publicidade

RESULTADOS BAIXOS

Lançado em janeiro, app 'Cadê Meu Ônibus' ainda não atende às expectativas dos usuários

O aplicativo vem apresentando erros nos horários dos coletivos e, até aqui, ainda não cumpriu a promessa de “revolucionar” a vida do usuário


09/04/2017 às 14:01

Com a promessa de “melhorar e possibilitar uma nova rotina” aos usuários do transporte coletivo, o aplicativo “Cadê Meu Ônibus”, que é integrado ao projeto Cidade Inteligente da Prefeitura de Manaus e foi lançado do dia 26 de janeiro, ainda não conseguiu atender às expectativas e é criticado por usuários. 

Mais de três meses depois do lançamento, o aplicativo ainda não cumpriu a promessa de “revolucionar” a vida do usuário, que sequer sabe quanto paga, mesmo que indiretamente, pelo serviço: o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) não quis informar à reportagem quanto o app custou.

Enquanto isso, usuários apontam as principais falhas do aplicativo. A estudante de Direito Sara Oliveira, 19, acessou o aplicativo e consultou a hora que o ônibus da linha 446 iria passar na avenida Margarita, do bairro Nova Cidade, na Zona Norte da Cidade. O app informou que a previsão seria 11h50, mas o coletivo veio passar 10 minutos depois.  “Já estou há um tempo e nada. Nem sei se passa esse horário mesmo, porque não tenho costume de pegar esse, por isso olhei no app, mas é frustrante para nós, usuários”, disse. 

Outra crítica da estudante é com relação ao fato do app não ser simples de utilizar: o usuário perde tempo procurando, no mapa, a parada em que está e corre risco até de ser assaltado ao ficar exposto com celulares. “Aparecem todos os pontos de ônibus dessa linha e você precisa procurar onde você está para poder pedir informações sobre os horários, perde tempo e corre o risco de ser roubado. Deveria ter uma forma mais prática, como pela localização”, explicou. 

A estudante de enfermagem Cláudia Souza, 32, também viveu uma experiência frustrante com o app na última quinta-feira. Ela mora no bairro Armando Mendes, na Zona Leste, e utiliza a linha 535 para ir para à faculdade. “Acessei o aplicativo às 5h20, mais ou menos, para verificar o horário que iria passar. Fiquei assustada porque o horário que apareceu foi 6h30, pode isso? Fui assim mesmo para o terminal e o ônibus saiu às 6h. Se eu tivesse seguido o app, teria perdido o ônibus”, lembrou. 

Após a experiência frustrante, a universitária excluiu o aplicativo do celular. “Pra quê vou querer esse aplicativo? Não funciona. Se eu tivesse confiado nele teria chegado muito atrasada na faculdade”, reclamou. 

Outro que também ficou decepcionado e excluiu o app do celular foi o estudante Samuel Victor, 18. Ele baixou no aplicativo na primeira semana do lançamento, mas não durou muito no celular.Para se ter uma ideia, o app sequer mostra previsão de horários para o ônibus que ele pega,  da linha 457. “Não é funcional, não é confiável, não tem motivo para manter no meu celular”, disse.  

Baixa aceitação 

Aproximadamente 800 mil pessoas utilizam o transporte coletivo por dia, mas apenas 58,6 mil downloads do app ‘Cadê meu ônibus’ foram feitos em 71 dias, na plataforma Android.  Para o iOS, que foi lançado no dia 29 de março, a Apple só libera esses dados após 15 dias.

Atualização atende a demanda, diz Sinetram 

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) informou  que as atualizações do app  são rotineiras,  de acordo com as demandas.

Com relação às denúncias dos usuários, sobre os casos de atraso ou do ônibus não passar, podem ser denunciados na aba ‘Sugestão’.  “No próprio aplicativo tem a aba ‘Sugestão’, em que,  em casos como esse, o usuário pode acessar e fazer a sua crítica ou dar alguma sugestão. Isso é monitorado e as providências são tomadas”, informou o Sinetram, por meio de nota.

Sobre a dificuldade de localização, o Sinetram informou que, na versão Android, será  feita uma atualização.

publicidade
publicidade
Prefeitura vai pagar creches particulares para aumentar vagas, diz Arthur
Tráfego na Faixa Azul da Avenida Mário Ypiranga é liberado pela Prefeitura
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.