Publicidade
Manaus
bibiano X arlindo

Aprovação de homenagem quase termina em briga durante sessão na CMM

PL que dá título de cidadã à secretária da Semed, Kátia Schweickardt, levou vereadores Bibiano (PT) e Arlindo Júnior (Pros) a partirem para a agressão física. Presidente da Casa diz que “não vê ato como bicho de sete cabeças” 21/06/2016 às 21:19
Show kjkhjjk
Professor Bibiano e Arlindo Júnior protagonizaram cena de lutadores de MMA por causa de projeto de homenagem (Foto: Janaína Andrade)
Janaína Andrade Manaus (AM)

Em votação tumultuada do projeto de lei que concede o Diploma de Cidadã de Manaus à secretária Municipal de Educação (Semed), Kátia Schweickardt, os vereadores Professor Bibiano (PT) e Arlindo Junior (Pros) partiram nesta terça-feira (21) em plenário, para a agressão física após discordarem da proposta, mas não foram às vias de fato. Bibiano e Arlindo tiveram que ser apartados por colegas e seguranças da Casa.

Quando a proposta ainda estava sendo debatida pelos vereadores, Bibiano afirmou que não votaria favorável ao PL. “Eu não participo de fiscalizações armadas. Não é o parlamento que tem o dever de ir à secretária cobrar o destino dos recursos; é ela quem tem que vir a esta Casa prestar contas. Eu estou analisando a figura pública, e não apenas a cidadã, e diante das diversas denúncias que fazemos sobre a educação no nosso município eu não posso aqui votar favorável”, sustentou.

Há pouco mais de um mês o vereador Arlindo Júnior organizou uma visita ao centro de distribuição e armazenagem de merenda e material escolar da Semed, e os parlamentares de oposição não compareceram. “Eu não tenho culpa se tem vereador preguiçoso que não gosta de às quintas e sextas-feiras sair para trabalhar. E quando a gente está interessado em resolver uma questão como essa, que é a educação das nossas crianças, nós temos que correr atrás, e não ficar aqui de “coisinha”, nem de “mimimi”, só querendo aparecer”, rebateu Arlindo.

Petista irritado

A fala de Arlindo, que pertence à base governista da CMM, irritou Bibiano, parlamentar de oposição. Os dois vereadores, que estavam próximos um do outro, se levantaram e começaram a se provocar. Segundo um vereador da base, que preferiu não se identificar, Arlindo e Bibiano trocaram xingamentos, com direito a “encarada clássica de UFC”.

Enquanto acontecia o embate, o presidente da Casa, vereador Wilker Barreto (PHS), que conduzia a votação, pediu por três vezes que Bibiano e Arlindo respeitassem o decoro. “Peço as Vossas Excelências que fiquem atentos ao regimento (interno). Olhem o decoro, vereadores. Vossas excelências já tiveram o momento para falar”, alertou.

Procurados pela reportagem, Bibiano afirmou que “o vereador Arlindo Júnior está a favor da máquina administrativa”. “Vou pedir os áudios da votação, as filmagens e vou consultar meu advogado, se for o caso, entrarei com um processo na Comissão de Ética contra ele (Arlindo)”.

Já Arlindo afirmou não ter nada contra Bibiano, mas que o petista tenta sempre ser “o certinho”. “Ele disse que eu armei uma fiscalização no depósito da Semed e isso não existiu. Ele não quis ir e foi convidado. Ontem, ninguém chegou as vias de fato, aquilo foi só para pedir respeito. Ele sempre quer ser o certinho, o bonitão e não é assim”.

‘Ali não é convento’

Questionado sobre o duelo entre os vereadores Arlindo Júnior (Pros) e Professor Bibiano (PT), o presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Wilker Barreto (PHS), afirmou que considerou a ação “desnecessária”, mas que não vê não vê o ato “como um bicho de sete cabeças”.

“A Mesa (Diretora) não viu como quebra de decoro, sabemos que houve excesso dos dois lados, mas ali (CMM) não é um convento. Eu pedi que eles se respeitassem e que ficassem apenas no campo das discussões e é isso que esperamos que aconteça”, analisou Wilker.

Para Barreto, não há a necessidade do caso ser analisado pela Comissão de Ética da CMM.

Publicidade
Publicidade