Terça-feira, 23 de Abril de 2019
publicidade
show_show_1_C635DB7F-031E-49D7-AD14-98C4C427DA6B.jpg
publicidade
publicidade

MALABARISMO

Aprovado PL que proíbe malabarismo com facas e fogo em semáforos de Manaus

Texto passou na Câmara Municipal e agora segue em tramitação na 8ª Comissão de Transporte, Mobilidade Urbana e Acessibilidade


12/03/2019 às 12:53

Foi aprovado hoje na Câmara Municipal de Manaus (CMM) o Projeto de Lei n° 167/2018, que proíbe a prática de malabarismo com facas, materiais cortantes e fogo nos cruzamentos e semáforos na cidade de Manaus. O autor da propositura foi o vereador Wallace Oliveira (PODE). Agora, o texto segue em tramitação na 8ª Comissão de Transporte, Mobilidade Urbana e Acessibilidade.

Segundo o vereador Wallace Oliveira, a medida chegou a ser criticada nas redes sociais com o argumento de que tiraria o “ganha-pão” de malabaristas artistas de rua. Porém, ele afirma que o objetivo do projeto é garantir a segurança da população nas ruas da cidade.

“Fomos procurados pela população e existem relatos de coação de pessoas por parte de alguns destes malabaristas. Imagine só, você está num semáforo e vem um cidadão com um facão batendo na garupa da sua moto porque você não deu uma esmola. É aterrorizante! Isso já aconteceu, por isto minha maior preocupação é segurança da população”, disse o vereador.

Ainda segundo o parlamentar, já está sendo estudada uma realocação dos artistas e malabaristas para outros locais da cidade com menos aglomeração de pessoas. “Não queremos tirar o direito do artista de fazer sua arte. Nossa preocupação é só com nossos pedestres”, finalizou Oliveira.

publicidade
publicidade
Câmara Municipal deve criar comissão para defender Zona Franca de Manaus
Prefeitura começa a demolir imóveis para obras na avenida Constantino Nery
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.