Domingo, 21 de Julho de 2019
PROTESTO

Aprovados em concurso da Seduc fazem manifestação e cobram convocação

Na frente da Sede do Governo, o grupo reivindicou a convocação imediata dos aprovados no certame realizado no ano passado



agora_mani_0B930F72-268C-4D0B-B8E4-C0A362D0F5BE.JPG Foto: Daniel Amorim
24/06/2019 às 13:07

Uma comissão formada por profissionais aprovados no concurso da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino (Seduc), realizado em julho do ano passado, fizeram na manhã desta segunda-feira (24), uma manifestação em frente à sede do Governo do Amazonas, no bairro Compensa, na Zona Oeste de Manaus. O grupo reivindicou a convocação imediata dos aprovados no certame, homologado em março deste ano.

O líder da comissão, professor Gustavo Raposo, se reuniu com o chefe da Casa Militar do Governo. A reunião foi convocada após pressão do grupo, que fechou o trecho da avenida Brasil que fica em frente à sede.

"Se não tivermos uma resposta positiva, vamos retomar a paralisação do trânsito", anunciou a assistente social Iane Rodrigues. Ela afirma que o secretário de estado de Educação, Luiz Castro, não cumpriu com a garantia, anunciada em reunião com a comissão, de convocar os aprovados nas várias categorias, que incluem professores, pedagogos, psicólogos, assistentes sociais e técnico-administrativos, entre outros.

"O secretário alega restrições devido à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). No entanto, sabemos por fonte segura de que há recursos disponíveis", diz a assiste social.

"Várias pessoas vieram de outros estados para fazer a prova, principalmente do Pará. Muitos estão desempregados", informou o professor de Filosofia Nilo Praxedes.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da Seduc e aguarda posicionamento sobre o caso. 

Receba Novidades

* campo obrigatório
Repórter freelancer de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.