Sábado, 14 de Dezembro de 2019
CONCURSO

Aprovados reclamam de demora e Seduc diz que convocação sai até junho

Pelo Instagram, aprovados no concurso público de 2018 questionaram a Secretaria. Pasta havia divulgado, anteriormente, que convocações seriam feitas em abril



WhatsApp_Image_2019-04-25_at_19.14.18_110E85E7-52BB-4E4C-9890-292F7CF4FC96.jpeg Foto: Arquivo/Ac
26/04/2019 às 07:00

Os aprovados no concurso público realizado em 2018 pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc) utilizaram as redes sociais, na manhã desta quinta-feira (25), para reclamar da demora na convocação dos aprovados. Os internautas se queixam que a Secretaria está descumprindo a data prevista para a convocação. No mês passado, a Seduc divulgou que a chamada dos aprovados iria ocorrer a partir de abril.

Realizado em maio de 2018, o concurso público do órgão recebeu 238 mil candidatos que disputaram as 8,1 mil vagas disponíveis para cargos como professor, merendeiro, pedagogos, assistentes técnico, assistente social, psicólogo, bibliotecário, nutricionista, engenheiro, contador, fonoaudiólogo e estatístico.



Ao menos 12 usuários comentaram em uma publicação no Instagram da Seduc, reclamando e pedindo informações sobre a demora na convocação. “Convoque os concursados”, disse o usuário @rafaelwylliams.

“E a primeira convocação dos aprovados no concurso que seria para esse mês? Estamos aguardando”, escreveu a usuária @daniacris.

O próprio perfil oficial da Seduc no instagram respondeu aos questionamentos alegando que “os professores aprovados deverão ser convocados até o mês de junho, assim que finalizados os contratos do último processo seletivo”.

Em nota, a Seduc informou que o processo de homologação do concurso, previsto para iniciar no mês de abril, está em fase de conclusão, e que os aprovados devem ser convocados progressivamente.

Conforme o comunicado, para realizar a convocação dos aprovados, a Seduc precisa finalizar um estudo que indique a quantidade de profissionais aposentados, devido a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), já que a situação do Estado, nesse momento, permite apenas a reposição de pessoal. Isso até que as contratações por meio do último Processo Seletivo Simplificado (PSS) sejam finalizadas, em junho.

"Após a conclusão do estudo, ele deverá ser analisado pela Procuradoria Geral do Estado (PGE), Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) e Tribunal de Contas do Estado (TCE) para garantir a a legalidade diante da LRF", finaliza o comunicado.

Concurso gerou polêmica

Logo após a realização das provas, o concurso passou por diversas denúncias e polêmicas, provocando a reaplicação de parte das provas para professor, em Manaus, após a organizadora do certame ter identificado falha humana no manuseio de um dos malotes distribuídos.

News pedro01 9f97d6e2 e058 4e63 8ce7 e934cf255a3d
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.