Publicidade
Manaus
Arborização

Arboriza Manaus planta muda de número dez mil e presta homenagem a Martha Falcão

A árvore, da espécie Jatobá, será plantada às margens do Igarapé do Franco, no bairro Santo Antonio, zona Oeste, ocasião em que será feita uma homenagem a Martha Falcão, pioneira na luta pela implementação de projetos de estímulo à arborização em Manaus 15/09/2016 às 16:25
Show arb oriza
O plantio acontecerá às 9h30 e contará com a presença dos diversos parceiros da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), responsável pela execução do plano (Foto: Marinho Ramos/Semcom)
acritica.com

O Plano de Arborização 2016, o Arboriza Manaus, que tinha como objetivo realizar, até dezembro, o plantio de dez mil mudas em 58 logradouros públicos de 35 bairros de Manaus, conseguiu antecipar o prazo do cumprimento da meta estabelecida e vai realizar no próximo dia 21/09, Dia Nacional da Árvore, o plantio da muda de número dez mil pelo prefeito Arthur Virgílio Neto e familiares da professora Martha Falcão, falecida recentemente.

A árvore, da espécie Jatobá, será plantada às margens do Igarapé do Franco, no bairro Santo Antonio, zona Oeste, ocasião em que será feita uma homenagem a Martha Falcão, pioneira na luta pela implementação de projetos de estímulo à arborização em Manaus. O plantio acontecerá às 9h30 e contará com a presença dos diversos parceiros da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), responsável pela execução do plano. O Arboriza Manaus continuará com ações de plantio até dezembro.

A muda da árvore dez mil será identificada com uma placa. Além de cumprir a meta de mudas plantadas, com altura entre 1,50m e 1,80m, o Plano Arboriza Manaus suplantou também as expectativas em relação à quantidade de locais beneficiados. Ao invés de 58, foram arborizados 61 logradouros, entre canteiros centrais e passeios públicos, além de praças e áreas de convivência de instituições públicas, o que permitirá vislumbrar num futuro próximo corredores viários arborizados na cidade.

“Com a meta das dez mil mudas atingidas, estamos contribuindo efetivamente para mudar o cenário de déficit da arborização urbana em Manaus, a partir de um trabalho planejado e executado com responsabilidade e a correta aplicação dos recursos oriundos do Fundo Municipal de Desenvolvimento e Meio Ambiente”, afirma o secretário municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Itamar de Oliveira Mar.

O secretário lembra que o plano foi apresentado ao prefeito Arthur Virgílio Neto em novembro do ano passado, a partir do mapeamento realizado pelo Departamento de Arborização e Paisagismo da Semmas, que identificou os locais onde poderiam ser realizadas as intervenções. “O plano visa primordialmente dar a Manaus a arborização que ela merece, com vias e calçadas contempladas. Mas é importante ressaltar que elas precisam crescer e o plano vai continuar trabalhando na manutenção dessas mudas. Com o estabelecimento dessas novas árvores, sairemos da tão explorada condição de menos arborizadas”, explicou o secretário Itamar Mar.

De acordo com a diretora de Arborização e Paisagismo da Semmas, Rosemary Bianco, responsável pela coordenação do plano, o diferencial do Arboriza foi o de atuar tanto nos locais onde já haviam sido feitos plantios anteriores sem sucesso, quanto em logradouros novos, que nunca haviam sido arborizados, a partir da terceirização do trabalho de plantio e manutenção. “Vamos dar continuidade ao projeto plantando e atuando no retutoramento e adubação das mudas já plantadas”, afirmou Bianco. O trabalho de plantio continuará até o final do ano com ações nas avenidas Constantino Nery, André Araújo, Telmário Pinto, Jacira Reis, do Turismo, do Futuro, Santos Dumont, além da revitalização do paisagismo de logradouros como o Boulevard Álvaro Maia e a Praça de Nossa Senhora de Nazaré.

O plantio da árvore dez mil, na próxima quarta-feira, 21, será acompanhado por autoridades e órgãos parceiros da Semmas. Estarão presentes o Batalhão de Policiamento Ambiental da Polícia Militar, Batalhão de Operações Ribeirinhas da Marinha do Brasil, Delegacia Especializada em Meio Ambiente, Faculdades Martha Falcão, Sebrae, Universidade da Terceira Idade (Unati), Ocas do Conhecimento Ambiental da Secretaria Municipal de Educação (Semed). Na oportunidade, haverá distribuição de mudas de espécies frutíferas e ornamentais para a população. 

A muda de número dez mil fará parte de um conjunto de 300 mudas que serão plantadas pela equipe da Semmas e os parceiros nos dois lados da margem do igarapé, na Avenida Brasil. As ações de plantio mais recentes do Arboriza Manaus aconteceram nas vias públicas e áreas de convivência entre os blocos do Conjunto Viver Melhor 1 e 2, onde foram plantadas 720 mudas no início desta semana, e o término do trabalho na Avenida Ministro João Gonçalves. “Nosso trabalho agora prosseguirá em duas frentes: plantando nos logradouros e em lugares que não foram contemplados no levantamento inicial, a exemplo das áreas de invasões, onde tiverem sido feitas retiradas. Nesse caso, as ações deverão ser precedidas de um trabalho de sensibilização ambiental da população do entorno para que possamos contar com a ajuda dos moradores para plantar e proteger as áreas”, afirmou Rosemary Bianco.

Homenagem

A pesquisadora, educadora e cientista Martha de Aguiar Falcão desempenhou o Magistério durante 53 anos de sua vida. Graduada em Serviço Social e Química pela Escola de Serviço Social de Manaus e pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras, foi mestre em Botânica pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa). Publicou vários trabalhos relacionados ao meio ambiente e foi precursora de projetos importantes desenvolvidos na Ufam voltados à produção e distribuição de mudas de espécies frutíferas nativas amazônicas. Martha Falcão foi a idealizadora do Projeto Frutíferas, desenvolvido com os alunos da disciplina de Ecologia da Ufam. O objetivo do projeto era o de estimular o plantio de frutíferas nos quintais, utilizando inclusive espécies da Amazônia, que não eram tão populares, como o araçá-boi e o mapati, chamado de “uva da Amazônia” pela professora Martha Falcão.

*Com informações da assessoria de comunicação.

Publicidade
Publicidade