Publicidade
Manaus
DEFESA CIVIL

Área onde criança morreu após deslizamento foi condenada pela Defesa Civil há 10 anos

O local, no bairro Cidade de Deus, foi considerado de risco em 2007, mas as famílias ainda aguardavam pelo benefício do aluguel social 01/02/2017 às 11:26 - Atualizado em 01/02/2017 às 12:03
Show morte do garoto
(Foto: Aguilar Abecassis)
Luana Carvalho Manaus (AM)

A área onde uma criança de dois anos morreu após um desbarrancamento na manhã desta quarta-feira (1), na rua Santo Antônio, bairro Cidade de Deus, Zona Norte, já havia sido condenada pela Defesa Civil do município em 2007, mas as famílias ainda aguardavam pelo benefício do aluguel social.

De acordo com o titular Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh) Elias Emannuel informou que a "vossoroca" (escavação profunda originada por uma erosão) já havia sido identificada pela Defesa Civil, mas que na verdade o desbarrancamento aconteceu por causa do acúmulo de lixo no local.

"Moradores da rua de cima, a Coríntios, faziam daqui uma lixeira viciada. Naturalmente, como tem muito lixo e com o acúmulo da água o solo não aguentou". Ele informou que com o laudo da Defesa Civil a prefeitura fará a renovação da casa e incluirá a família no programa de aluguel social.

"Nesses casos a determinação é que as famílias sejam imediatamente inscritas no Programa Habitacional da Prefeitura de Manaus", completou.  A prefeitura tem como plano iniciar a construção de um conjunto habitacional com mil unidades ainda este ano, porém, a entrega será apenas em 2019.

Enquanto isso, ainda segundo o secretário, a família receberá o aluguel social por um ano, podendo ser prorrogado por mais seis meses, dependendo da necessidade. "Temos cerca de 1.100 famílias inscritas no programa habitacional", ressaltou.

Desde 27 de dezembro, quando um desbarrancamento ocasionou a morte de um família inteira no bairro Nova Vitória, na Zona Norte, 110 famílias foram incluídas na lista.

Morte da criança

Por meio de nota, a assessoria de comunicação da Secretaria Estadual de Saúde (Susam) informou que a criança de dois anos, José Laniston Silva Carvalho, vítima de sorterramento, deu entrada na unidade de saúde na manhã desta quarta-feira (01) já em óbito. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) para os procedimentos necessários.

Publicidade
Publicidade