Publicidade
Manaus
REVISTA

Armas de fogo e celulares são encontrados durante revista no Compaj Semiaberto

Durante o procedimento foram encontrados duas armas de fogo, munições, 46 celulares e outros materiais proibidos. A ação teve o apoio das Polícias Civil e Militar 02/06/2016 às 16:45 - Atualizado em 02/06/2016 às 16:55
Show 0bae60ab ef1b 468a b062 5e2b2ee8036e
As armas encontradas foram: um calibre 16 e um calibre 20, com quatro munições. Além dos 46 celulares foram encontrados também um tablete, diversos carregadores, 309 gramas de entorpecente (maconha e cocaína), sete rádios HT, 27 facas e 33 cervejas (Foto: Divulgação)
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Na manhã desta quinta-feira (2), a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) realizou uma revista preventiva nos três pavilhões do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) do regime semiaberto.  Durante o procedimento foram encontrados duas armas de fogo, munições, 46 celulares e outros materiais proibidos. A ação teve o apoio das Polícias Civil e Militar.

De acordo com o secretário executivo adjunto, major Klinger Paiva, o objetivo da revista foi intensificar a prevenção de entrada de objetos ilícitos e para evitar alterações no sistema penitenciário. “Realizamos o procedimento para remover todo material proibido. O semiaberto tem uma particularidade perante as outras unidades prisionais, no qual os internos que estudam e trabalham passam o dia fora e retornam a noite. Por isso realizamos esta revista para evitar que os materiais que os internos trazem para dentro da unidade sejam usados em possíveis rebeliões, motins e fugas”.

As armas encontradas foram: um calibre 16 e um calibre 20, com quatro munições. Além dos 46 celulares foram encontrados também um tablete, diversos carregadores, 309 gramas de entorpecente (maconha e cocaína), sete rádios HT, 27 facas e 33 cervejas.  

A ação contou com equipes da Coordenação do Sistema Penitenciário (Cosipe) e Departamento de Inteligência Penitenciária (Dipen) da Seap e com as unidades do Comando de Policiamento Especializado (CPE) da Polícia Militar (PM): Batalhão de Choque, Cavalaria, Grupamento de Manejo de Artefatos Explosivos (Marte), Comando de Operações Especiais (COE) e Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam). O Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera) da Polícia Civil também participou do procedimento de revista.

O secretário Pedro Florencio explica que as ocorrências dos túneis no Compaj fechado e tentativas de fuga que foram frustradas pela Seap, possuem participação dos internos do semiaberto.  “As comunicações dos internos do semiaberto com os detentos do Compaj fechado alimentam movimentações que são prejudiciais para o trabalho da Seap e para o sistema prisional”.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade