Publicidade
Manaus
CELEBRAÇÃO

Arquidiocese de Manaus realiza Festa de Pentecostes no domingo (20)

Tema escolhido é "Na força do Espírito, todos irmãos e irmãs". Tradicional evento católico acontece no Sambódromo, a partir das 17h 15/05/2018 às 12:39 - Atualizado em 15/05/2018 às 12:39
Show pente
Foto: Álik Menezes
Álik Menezes Manaus (AM)

Com o tema “Na força do Espírito, todos irmãos e irmãs”, acontece neste domingo (20), no Sambódromo, em Manaus, a partir das 17h, a 26ª edição da festa de Pentencostes, a tradicional celebração da Igreja Católica. 

Na manhã desta terça-feira (15), o arcebispo de Manaus, Dom Sérgio Castriani, falou sobre o tema escolhido, a importância do evento e sobre os refugiados venezuelanos que chegaram à capital amazonense no início do mês. 

Para o arcebispo, é importante que mesmo diante dos altos índices de criminalidade, a sociedade ainda lembre que todos são filhos de Deus e irmãos em Cristo Jesus e que um não desista de ajudar o outro. Sobre os venezulanos, que chegaram à Manaus no início do mês, Dom Sérgio também falou da importância de acolhê-los e ajudá-los. 

“Parece que nós somos todos inimigos, mas não somos inimigos, somos irmãos. É muito fácil quando está tudo bem, mas quando chega o meliante que a atrapalha a minha vida é difícil ser irmão dele, não é? Então, temos que continuar acreditando que somos irmãos, não podemos deixar que a situação tire essa igualdade fundamental que somos todos humanos. Essa é a festa da igreja de Manaus”, disse.

Segundo o padre Geraldo Bendaham, coordenador da Pastoral da Arquidiocese de Manaus, são esperados cerca de 100 mil fiéis da igreja católica para o evento, que iniciará às 17h, no Sambódromo. A acolhida começará a ser realizada às 15h.

“Será um momento muito lindo, muito maravilhoso porque é um momento espiritual, ajuda as pessoas a orarem, a encontrarem consigo mesmas, mas, sobretudo, a saírem dessa celebração cheia de luz e levar essa mensagem para suas famílias, para suas casas e para seus amigos dizendo que somos todos irmãos e irmãs. Então, a gente não pode tratar o outro com indiferença ou como se fosse inimigo”.

Publicidade
Publicidade