Terça-feira, 19 de Novembro de 2019
Manaus

Arrecadação dos tributos federais aumenta em 14,84% em Manaus

Os números, em valores nominais, sem levar a inflação em consideração, cresceram 14,84% em relação ao mesmo período do ano passado



1.jpg Delegacia da Receita Federal em Manaus continua arrecadando muito
28/03/2013 às 11:27

A Delegacia da Receita Federal em Manaus divulgou nesta quarta-feira (27) a análise de arrecadação tributária juridiscionada pelo órgão no mês de fevereiro. E o valor obtido com impostos aumentou em relação ao ano passado.

Os números, em valores nominais (sem levar a inflação em consideração) cresceram 14,84% em relação ao mesmo período do ano passado. Com os efeitos da inflação, estimada pelo índice IPCA dos últimos doze meses em 6,31%, houve aumento de 8,02%.



No total foram arrecadados R$ 852.929.807 no mês de fevereiro. No valor acumulado de 2013, já são R$ 1.844.826.851 arrecadados pela delegacia em Manaus. Comparando-se o acumulado de 2013 com o mesmo período do ano passado, verifica-se que a Delegacia da Receita Federal em Manaus obteve uma arrecadação 9,42% maior em valores nominais.

O valor obtido pela Delegacia em Manaus representou em fevereiro quase a metade do total arrecadado na 2ª Região Fiscal (equivalente à Região Norte excluindo-se o estado de Tocantins). Foram 42,15% de participação. Comparativamente, a arrecadação da 2ª Região Fiscal, foi 18,28% maior em valores nominais, e 11,26% maior, quando corrigida pela inflação.

A Receita Previdenciária foi o imposto que mais gerou dividendos. Foram R$ 249.134.871, o que corresponde à 31,89% da arrecadação do mês. Com R$ 223.751.512, a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), foi o segundo imposto que mais arrecadou, equivalendo à 26,23% do total no mês. O bom crescimento da Cofins deve-se principalmente ao aumento na fabricação de equipamentos de informática, eletrônicos e de maquinas e equipamentos. O Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ), rendeu R$ 108.06.148, motivado pelo bom desempenho das divisões da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE), como fabricação de bebidas e comércio para atacado. As mesmas divisões da CNAE impulsionaram a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) acompanhou o ritmo e levantou R$ 88.351.159 em fevereiro. Segundo levantamento feito pelo site “impostômetro”, o brasileiro já pagou quase R$ 2 bilhões de tributos no ano de 2013. 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.