Quinta-feira, 14 de Novembro de 2019
Manaus

Arrecadação tributária de Manaus cresce 5,2% em julho

Com os efeitos da inflação, estimada pelo índice IPCA dos últimos doze meses em 5,2%, houve incremento da arrecadação de 0,2%



1.jpg Dentre as divisões econômicas CNAE, as que apresentaram melhor desempenho foram comércio varejista e fabricação de bebidas
21/08/2012 às 17:40

No mês de julho de 2012, a arrecadação tributária federal jurisdicionada pela Delegacia da Receita Federal em Manaus, incluindo-se a receita previdenciária, foi 5,4% maior que a relativa ao mesmo período de 2011 em valores nominais, sem levar a inflação em consideração. O valor passou de R$ 852,6 milhões para R$ 898,9 milhões. Os dados foram divulgados na tarde desta terça-feira pelo órgão.

Com os efeitos da inflação, estimada pelo índice IPCA dos últimos doze meses em 5,2%, houve incremento da arrecadação de 0,2%. Comparativamente, a arrecadação da 2ª Região Fiscal, equivalente à Região Norte excluindo-se o estado de Tocantins, foi 12,2% maior em valores nominais, e 6,4% maior, quando corrigida pela inflação.



O valor arrecadado pela Delegacia em Manaus representou, no mês, 41,5% do total arrecadado na 2ª Região Fiscal. Tal participação, no mesmo mês do ano anterior, era de 44,2%.

Comparando-se o acumulado de 2012 com o mesmo período do ano passado, verifica-se que a Delegacia da Receita Federal em Manaus obteve uma arrecadação 6,4% maior em valores nominais. Comparativamente, a arrecadação federal na 2º Região Fiscal foi 12,8% maior. Em termos reais, a arrecadação da delegacia foi 1,1% maior, enquanto que a da 2ª Região Fiscal progrediu 7,2%. Os dados estão resumidos na tabela abaixo.

A arrecadação do IRPJ apresentou um pequeno incremento de 0,47% e a de COFINS,u uma queda de 4,95% em julho. Já o PIS apresentou um sensível crescimento na arrecadação de 8,3%. O comportamento negativo do IPI em julho se deu, principalmente, em função da arrecadação relativa à rubrica “máquinas, aparelhos e material de transporte” que apresentou queda na arrecadação de 91%.

O IRRF apresentou um pequeno incremento de 4,2% no comparativo com julho de 2011. A principal causa foi o crescimento no recolhimento do Imposto de Renda Retido na Fonte sobre pagamentos referentes a royalties e assistência técnica a residentes no exterior, com uma aumento de 10,99%.

O bom aumento de 28,9% em julho de 2012 se deveu aos recolhimentos referentes à ganhos de capital na alienação de bens e direitos , com variação no recolhimento superior a 190% no mês.

O fator mais relevante para o bom crescimento desta rubrica foi o aumento do salário mínimo que, por se dar anualmente, impacta positivamente a arrecadação previdenciária durante todo o ano-calendário, quando da comparação anual.






Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.