Publicidade
Manaus
PREFEITURA X GOVERNO

Asfaltamento oposto: qualidade de trabalhos da Prefeitura e Governo chamam a atenção

A quantidade de asfalto que o Governo usa para recuperar as ruas em um dia é cinco vezes maior que a usada pela prefeitura em seu Plano de Verão 13/09/2018 às 15:48
Show asfalto 3 f119f461 663b 4a8d beec f9f501690690
À esquerda, exemplo de trabalho da prefeitura feito no último dia 5 deste mês na comunidade Cidade Leste, no Gilberto Mestrinho. À direita, avenida Nossa Senhora de Fátima, no bairro Cidade de Deus, na Zona Leste, foi recapeada pela SRMM nesta semana Fotos: Gilson Mello/freelancer
Karol Rocha Manaus (AM)

É visível a olho nu a diferença de qualidade dos trabalhos de recuperação de ruas da capital executados pela Prefeitura de Manaus e pelo Governo do Estado. Enquanto a prefeitura faz um tapa-buracos que gera “calombos” nas vias, o governo está fresando o asfaltamento velho e recapeando as vias, deixando-as uniformes.

A diferença no ritmo e extensão das obras também é elevada. A quantidade de asfalto que o governo usa para recuperar as ruas em um dia é cinco vezes maior que a usada pela prefeitura em seu Plano de Verão.

“Trabalhos como recapeamento que o governo está fazendo é bem melhor que um simples tapa-buraco. Um dia você tapa um e, no outro, já aparece outro buraco, eu acho bem complicado isso. Já o recapeamento, eu percebo que ele dá uma forma melhor as ruas, melhora a vida de quem dirige e a nós, pedestres. Antes isso aqui, estava feio”, comentou o recepcionista Alex Robson Quadros, 31, morador da avenida Nossa Senhora da Conceição, na Cidade de Deus, Zona Leste, que foi recapeada nesta semana.

O governo, por meio da Secretaria de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Manaus (SRMM), está com 40 frentes de trabalho em atuação. “Até o fim da semana, estaremos atuando com 50 frentes de trabalho. As ações de recuperação das ruas de Manaus estão a todo vapor nas zonas Norte, Sul, Leste, Oeste e Centro-Oeste. Estamos em processo crescente de volume de obras”,  ressaltou o secretário estadual  Marcos Rotta, titular da SRMM.


Recuperação do governo é completa, como no caso da rua Alberto Carneiro 

Segundo Rotta, todas as ações são precedidas de viabilidade técnica já que é aplicado um montante de R$ 146 milhões para a recuperação viária da cidade, investimento que garante a qualidade do material e dos serviços. “A demanda das obras do governo tem sido tão grande que foi necessário importar o cimento asfáltico de petróleo (CAP) e insumo asfáltico para que os serviços seguissem a programação sem interrupções. Evitando, assim, a descontinuidade de nossas ações”, informou.

Condutores estão chamando as vias da capital já recuperadas, como a avenida Nossa Sra. da Conceição, no bairro Cidade de Deus, e a avenida Itaúba, no Jorge Teixeira, ambas na Zona Leste, de “tapetes”.

 O secretário Marcos Rotta explicou que a qualidade está na aplicação do concreto betuminoso usinado a quente (CBUQ), que utiliza o ligante CAP, cuja função é promover a aglutinação, flexibilidade, impermeabilidade e durabilidade da mistura asfáltica.

“Essa mistura asfáltica a quente tem qualidade e resistência superior em relação à mistura a frio, o que garante a qualidade dos serviços prestados pelo governo do Estado. Outro exemplo da aplicação desse asfalto é o recapeamento das av. J, no Alvorada, e estrada da Jonasa, no Santo Agostinho, que receberam camadas duplas de asfalto”, ressaltou Rotta.

Até o fim desta semana, 50 frentes de trabalho estarão nas ruas e a expectativa é que a quantidade de asfalto aplicada nas obras de recuperação chegue a 6,5 mil toneladas/dia.

Parceria com o Crea

Hoje será realizada uma reunião entre a SRMM, a Seinfra e o Crea-AM para viabilizar  parceria com a instituição. “Queremos contar com a credibilidade do Crea para fiscalizar nossas ações e certificar a qualidade tanto dos produtos utilizados quanto do serviço executado, disse Rotta.

Números

Cinco mil toneladas é a quantidade de asfalto que o governo, por meio da SRMM, tem aplicado no trabalho de recuperação nas ruas de Manaus todos os dias, valor maior do que o utilizado pela prefeitura em uma semana (4,5 mil t).

‘A meta da SRMM é audaciosa’

A meta do governo é audaciosa, disse Marcos Rotta. “É conseguir levar infraestrutura a locais que nunca receberam qualquer tipo de serviço, como o Buracão na Colônia Antônio Aleixo, que existe há mais de 30 anos e nunca recebeu ações de infraestrutura básica, ou mesmo a rua Andiroba, no Jorge Teixeira, que há 16 anos não era beneficiada com serviços de infraestrutura, completou.

 Além das vias principais, as equipes da SRMM também estão atuando nas ruas secundárias, como no bairro Armando Mendes e Aliança com Deus. “E o melhor de tudo é poder contar com o apoio dos moradores. Além de acompanhar o andamento dos serviços, principalmente os noturnos, a população tem acolhido nossas equipes da SRMM, dando suporte com lanche, água. Enfim, só tenho a agradecer esse apoio, essa receptividade”, ressaltou o secretário da SRMM.

4,5 mil toneladas por semana

A Prefeitura de Manaus informou que deu prioridade às “Obras de Verão”, que acontecem desde julho de ano. O pacote contempla tapa-buraco, recuperação de meio-fio e sarjeta, mas utilizando uma quantidade inferior de asfalto, tendo a capacidade de 4,5 mil toneladas por semana, menos do que o governo usa em um só dia. As frentes de trabalho de recapeamento acontecem diurnamente.


Trabalho de tapa-buracos da prefeitura deixa rastro de pedras pretas soltas

Em nota, a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) destacou que atualmente os há dez novas frentes de obras, com trabalhos simultâneos de recapeamento de grandes corredores viários. A prefeitura tem a meta de atender dez mil ruas da capital, até o fim deste ano, e com previsão de superar os 100 quilômetros de recapeamento.

Sobre projeto “Obras de Verão”, a Seminf ressaltou o quantitativo de ruas já atendidas com serviços de tapa-buraco, recuperação de meio-fio e sarjeta e manutenção de bueiros, que até o momento, chega a quatro mil vias já contempladas.

A Seminf ressaltou que cidade de Manaus experimentou nos últimos anos uma explosão populacional com incrementos significativos da frota de veículos em circulação devido ao pouco investimento em melhorias do sistema de transporte Público. “Tal situação agravou o estado do pavimento de vários eixos viários, que entrecortam a cidade e são vitais para a circulação e mobilidade urbana. Desde 2013 a Prefeitura de Manaus investe em recapeamento, revitalização e reparo das vias principais que recebem o maior tráfego de veículos leves, pesados e do transporte coletivo, cito como exemplo: Av. Djalma Batista, Av. Constantino Nery, Av. Silves, Av. Grande Circular, Av. Coronel Teixeira (Estrada da Ponta Negra), Av. Boulevard Álvaro Maia, Av. Ephigênio Salles, Av. Max Teixeira, dentre outras”.

Outro tipo de CBUQ

A prefeitura disse que também faz recapeamento, com “fresagem do asfalto antigo, o reparo profundo pontual onde faz-se necessário, aplicação de uma camada de regularização de Binder (nome técnico) que também é um CBUQ, porém com diferença de granulometria, e por fim a camada final de CBUQ”.

Publicidade
Publicidade