Sexta-feira, 24 de Maio de 2019
PROFESSORES

Asprom convida Sinteam para unir comandos de greve e negociar juntos com o governo

Em carta aberta, entidade representante dos professores quer se unir com o sindicato oficial para conversar sobre diálogo sobre reajuste com o Governo do AM



show_01.jpg
Foto: Euzivaldo Queiroz
04/04/2018 às 11:50

Em greve geral e com paralisação dos serviços, funcionários de rede estadual de ensino do Amazonas estão divididos em duas frentes sindicais. De um lado, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam), entidade representante legal da categoria, e de outro o Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus (Asprom/Sindical). Todos batalham pelas mesmas demandas, mas correm separados.

Entretanto, na manhã desta quarta-feira (4), a Asprom enviou uma carta de convite ao Sinteam para que os dois comandos sindicais se unam, pela primeira vez. O objetivo é que as duas entidades negociem juntas com o Governo do Amazonas sobre a greve e as reivindicações, como reajuste salarial de 35%.

Em comunicado oficial, a Asprom, que lidera uma greve dos professores desde o dia 22 de março, pede para que representantes do Sinteam - sindicato reconhecido legalmente pelo governo - compareçam à sede da Fetracom nesta quarta (4) para que seja efetivada uma única comissão de negociação formada por representantes de ambas as entidades sindicais. O Sinteam analisa convite.

"Acreditamos que este nosso gesto é um importante passo na construção desta unidade, que se apresenta como imprescindível para a vitória da categoria nesta luta histórica" diz o comunicado.

A classe dos professoras, mesmo com dois comandos de greves separados, faz as mesmas reivindicações. Eles cobram um reajuste salarial de 35%, além da volta do plano de saúde para os funcionários. 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.